segunda-feira, 4 de abril de 2011

Era uma vez 18 - Dia 02 de dezembro de 1994 (Diário da Mirys)

É claro que aquela decisão bem bacana e lógica na qual eu cheguei aqui não foi encontrada rapidamente. Nem foi duradoura. Eu pensava assim "vamos apostar e ver no que dá...", mas, no segundo seguinte, eu pensava "é meu 'irmão'!!! Não posso beijar meu 'irmão'!!!" E eu continuava beeeeem confusa.

Os dias seguintes na FAC foram terríveis! A gente se encontrava (óbvio! A gente tinha a mesmíssima turma!), mas não se falava. Se eu tivesse na roda, ele inventava uma desculpa e passava quase batido pela gente. Se ele estivesse na roda, eu sentava beeeem longe dele. Climão! Climão total!!! E ainda assim, com essa "bandeira" toda, minhas amigas continuavam achando que era o Gú quem tinha me mandado o bilhete e que estava interessado em mim. Então, ficavam pedindo para o Fer dar uma força, me convencer a ficar com o irmão dele!!! Quando a gente pensava nisso, anos depois, a gente ria muito!...

Mas, para nós 2, não havia qualquer dúvida: ele tinha feito a pergunta e eu tinha pedido um tempo pra pensar. Só que eu pensava, pensava, não chegava à conclusão alguma (chegava, sim... e mudava de ideia 1/2 minuto depois! Afê!). E não o rocurava (conforme a gente tinha combinado). Nem ele me procurava. Era mais simples evitar o "assunto"...

Uma semana de enrolação depois (eu era meeeeeesmoooo pré-histórica!), todo mundo foi em casa, de novo. E todo mundo foi embora, de novo. E ficamos só nós dois.

"- Eu vim cobrar a minha resposta..."
"- Então, Fer... sabe como é que é... eu andei pensando... a gente é amigo... e..."
Ficamos nessa lenga-lenga por um século!!! Eu me superava na indecisão a cada minuto! Era incrível!!! Só faltou eu começar a falar do tempo ("tá quente, não?"), da rua ("tanto carro nessa rua, hoje, não?"), da política nacional. Tudo para evitar falar sobre nós!

Eu não parava de pensar e pensar. Que sim e que não. Pensava nos beijos que eu tinha visto, pensava que ele era como um irmão pra mim, pensava que eu gostava muito dele, pensava que muitas amigas minhas gostavam dele também, pensava que ele estava lindo, pensava que a ex namorada dele tinha ciúmes de mim (meus sais!!! Ela estava certa!!!! A gente não tinha nada, mas poderia ter!!!). E eu pensava e pensava... e não decidia nada, nem dava uma resposta pra lá ou pra cá, para o pobre garoto!!!

Ele chegava perto e eu me afastava. Ele chegava perto e eu me afastava. Até que ele chegou perto demais e eu desviei, vi uma cadeira (da minha vó!!! argh!!!) e sentei. Cadeira estreitinha. Só tinha lugar pra um. E não tinha outra cadeira arrastável por ali, que pudesse ser movida, rapidamente, sem fazer barulho em plena madrugada. Só que ele foi mais esperto...

Ele agachou na minha frente (tóim!!!! Saia dessa, agora, Miriane espertinha!), falou alguma coisa (que eu, sinceramente, não me lembro agora o que foi), chegou mais perto e me beijou...

E aquele beijo era ainda mais do que eu achava que seria. A gente se conhecia tanto, que acertou logo de primeira. Aquela velha história do encaixe perfeito, if you know what I mean... E eu só pensando "é... vai dar pra esquecer o ex namorado... ôh se vai!!!".

Quando ele parou de me beijar, eu estava com um sorriso de uma orelha à outra e ele perguntou: "- O que foi? Em que você está pensando, agora, senhorita?" (porque ele SABIA que a minha cabecinha não parava um minuto sequer! Nunca parou!). Claaaaaro que eu não respondi o que eu realmente estava pensando... quero dizer: respondi, sim. Em parte. É verdade que eu pensava que ia dar para esquecer o meu ex, mas eu também pensava:

"- Estou pensando que, agora, a sua namorada vai ter razão pra ter ciúmes de mim."
"- Agora, VOCÊ é a minha namorada..."
E o sorriso voltou pra minha boca. E o beijo também...

OBS: no rádio do carro, ali na garagem, tocava "every breath you take" (letra), na versão da Rita Lee (clipe). Portanto, amigos, não coloquem NUNCA essa música perto de mim, please! Pelo bem da minha sanidade mental!...

Cenas do próximo capítulo aqui

10 comentários:

Liliane Arend disse...

own q lindo!

Juci disse...

Que tudooww!
Perfeito, simplesmente perfeito!!

Dani disse...

E a música hein? Coincidência?!

Bjs

João Marcos disse...

É Miry's.
Mulher pensa como mulher mesmo, e eu fico tentando imaginar o que se passava na cabeça do Fernando, e deve ter sido alguma coisa do tipo: "Meu, conheço a Miriane. Se eu não insistisse acho que ela não ia desempacar nunca, porque eu sabia que ela queria. Aliás, eu sabia o que ela queria mais do que ela, ou ela não ficava na dúvida um século"!
Dá-lhe Fernandão!

Dani Facundo Brescia disse...

Suspiros.....suspiros......suspiros....

Nana disse...

Ai.ai.ai...coracoezinhos no ar...
Mudando um pouco de assunto - mas mantendo o romantismo no ar - vi esse trailer e tinha q me lembrar de vc!
http://traduzindoafranca.blogspot.com/2011/03/divulgado-trailer-do-longa-de-woody.html

Débora disse...

Que lindo !

Megs disse...

ate que enfimmmmmmmmmm.
amo essa musica, era bem dessa epoca mesmo.
ai que td....
to feliz.
bjs

Debby disse...

Yupiiiii gentem merece gritinho de guerra rsrsrs
COmo não li essa maravilha antes... como ??

Encantada
Debby :)

Kinha disse...

uHULLLL, DESENCANTOU, ENFIM!!!!!!!!!