quinta-feira, 28 de abril de 2011

Era uma vez 22 - O retorno! (Diário da Mirys)

Ficamos separados depois de termos acabado de começar a namorar. Foi realmente difícil. Mas... necessário! Pelo menos, a gente pensava assim. Sorte nossa que estava no final do ano e a faculdade iria, logo, terminar (para as férias de verão). Então, a gente passaria uns meses longe e tudo iria se ajeitar, até lá já teriam parado de inventar histórias sobre o Fer, sobre mim, sobre nós, até lá eu já teria quase um ano de término do namoro anterior, até lá....

Eu calculei tudo! Tu-do! Fiz todas as continhas, analisei todas as possibilidades, praticamente eu coloquei nossa vida no excell, fiz uns gráficos e estava super preparada para qualquer um que me viesse com qualquer pergunta! Era a senhora gerente da própria vida (e da alheia, no caso, a do Fer).

Só que eu me esqueci de uns detalhes: que nós éramos jovens (o que significa que não raciocinávamos assimmmmmm tão friamente), época em que os hormônios estão à flor da pele, eu era intensa, o Fer estava apaixonado há um tempo, eu tinha o meu “lema” de que tudo o que eu queria era beijar na boca e ser feliz, etc, etc, etc. Claro que isso tudo junto SÓ PODERIA resultar em bobagem! E nós não aguentamos muito! Eu peguei todas as projeções e gráficos e cálculos matemáticos que eu tinha feito e joguei pro espaço, quando o Fer veio conversar comigo, 5 dias após o “término”.

“- Mirys, não dá mais. Não quero ficar longe.”
“- Mas, Fer... vão falar coisas absurdas sobre você, por minha causa. Você vai sofrer, eu vou sofrer. E isso é injusto porque você não fez nada disso que estão comentando...”
“- Eu não me importo. Não quero ficar longe.”
“- Mas, Fer... vão falar de você pros meus pais! E eles nem te conhecem! E se eles nunca gostarem de você???? Não quero viver dividida entre pais (amor!) e namorado (amor!), de novo...”

Mas ele não se importava (não falei que a juventude tem as suas insanidades?). Com nada. Ele só queria ficássemos juntos, novamente. Só. E eu, sinceramente, até hoje não sei se resisti tanto porque estava realmente preocupada com ele e com a imagem que iriam fazer do meu novo namorado antes de conhece-lo ooooouuuuu se eu estava preocupada com o meu próprio umbigo e sentimentos (tudo estava muito novo, ainda, pra mim; esse negócio de beijar alguém que eu considerava como amigo e só... e gostar! Meus sais!!! Alguém me salva de mim mesma, por favor???).

E conversamos. E argumentamos. E ele pedia pra voltar. E eu dava desculpa atrás de desculpa. E ele me beijou.








Pronto! Ponto final.
O que vocês estão esperando? Achavam que eu ia resistir? Argumentar mais?
A-do-ro uma boa discussão, mas não sou boba!!! Please!!!
Depois que ele me beijou (com aquele beijo), de novo, é claro que eu mandei todas as preocupações pro espaço, recebi a bola no peito, mandei pro pé, chutei pro gol e... gooooooolllllllllllllllllllllll, saí gritando com a galera!!! “É goooooolllll, que felicidaaaaadeeeeee!...”, como naquela musiquinha da rádio.

Óbvio que não tinha nenhuma galera por perto quando a gente resolveu voltar. Na verdade, não resolvemos nada, assim, do verbo “sentar-pra-conversar-e-resolver”. Nós nos beijamos e pronto, estávamos oficialmente “voltados”. Simples assim!

Só que, muito espertos, como só alguém com uns 20 anos poderia ser, nós voltamos a namorar escondidos. DE TODO MUNDO, desta vez! Nem amigos próximos sabiam!!! Eu ia pra Jaú e fazia o maior dramalhão mexicano para as minhas amigas queridas (desculllllllpeeeeeeeemmmmm). Mas “combinado é combinado” na nossa família. E sempre foi assim. A gente combinou de não contar nada para absolutamente ninguém para ver se os comentários continuariam (ou se era gente próxima que estava falando mal da gente, mesmo). Ninguém mais falou nada...

E nós dois, escondidos de todo mundo, estávamos no maior romance. Pena que eu não podia beijar aquele moço em qualquer lugar, toda vez que me desse vontade!...

8 comentários:

Mima Godoy disse...

aiiiiiiiiiiii!!!!sempre fui fã de namoros proibidos, romances escondidos, acho um tempero essa coisa do não pode...rsrsrs

Patrícia disse...

Ah, queria te dizer so mais uma coisinha. Ainda nao li muito, ainda estou passeando, mas do quero dizer que você é uma mulher muito corajosa e uma super mãe!
Bj
Patricia

Mirys + Guigo + Nina disse...

Mima: delícia total, né não??? Eu também gostava desse "sabor de aventura"! Mas, não ficamos escondidos por essas razões "boas"...mas, até que era um bom motivo, né?

Bjos e bençãos.
Mirys

Mirys + Guigo + Nina disse...

Pat:

Seja super bem vinda por aqui!!!
Adoramos seu comentário (apesar de não concordar com você! kkk).

Bjos e bençãos.
Mirys

Megs disse...

que legal!!!!!!!!!
viciada de novo....... afinal nao dizem que viciados dificilemnte se curam???rs
Bjs

Mônica Japiassú disse...

Ahhhh, agora cheguei ao último post publicado da série "Era uma vez" e fiquei curiosa. Quando vem o próximo capítulo? :)

Nayla disse...

Tia Mi, quando vem o próximo capitulo dessa história linda?
Parabéns pelo blog!
Amo vocês, saudades!

Kinha disse...

e FICAR MORRENDO DE VONTADE SÓ ATIÇVA MAIS AINDA ESSE DESEJO DE VOCÊS, UM PELO OUTRO...