sexta-feira, 25 de março de 2011

Era uma vez 9 - As minhas amigas e os amigos dele (Diário da Mirys)


Preciso abrir esse parênteses porque vocês vão precisar dessas informações mais tarde... Historinha enrolada, né?

Quando o Fer dava um tempo com a namorada linda dele, ele acabava ficando com outras meninas da faculdade ou de fora dela. E eu tinha muuuuitaaaassss amigas interessadas nele! E ele era interessado em várias amigas minhas! E, geralmente, para infelicidade geral da nação (e pelo bem do meu casamento, anos depois), as meninas eram sempre diferentes! Uma gostava dele e ele gostava de outra.

Então, eu ficava no meio (é duro ser amiga, nessas horas...): ouvindo minhas amigas que queriam ficar com ele pedindo para dar uma força e ouvindo o próprio falando de outras amigas, com quem ele queria ficar, pedindo para que eu desse uma força! E agora??? Empurro pra que lado???? Normalmente, eu pendia para o lado das minhas amigas (desculpem-me meninos, mas mulheres unidas jamais serão vencidas!!!). E, quando ele estava solteiro e dizia que não ia voltar mais com a namorada, eu falava bem da minha amiga interessada. Não sem antes insistir que ele deveria voltar com a namorada, que eles tinham uma história, e blábláblá. Até porque, com a minha ajuda ou sem ela, ele normalmente voltava pra namorada.

Maaaaaas, quando ele estava solteiro e insistia que ia ficar assim (porque eu é que não vou instigar amigo meu a trair namorada nenhuma!), eu dava uma ajudinha pras minhas amigas que gostavam dele. Dizer "uma ajudinha" é light! Já cheguei a me arrumar e sair, às 23hs e tralalá, porque ele só sairia com a minha amiga seeeee eu fosse junto (porque tinha outro amigo interessado em mim, claro!). Já cheguei a trancá-lo "sem querer", numa casa, com uma amiga minha. Já cheguei a ficar de pombo correio, levando e trazendo bilhetinhos a noite toda (enquanto poderia estar dançando). Jà fui nuns shows de música, digamos "alternativa", morrendo de sono (e detestando a música) para apresentar minha amiga para ele. Já inventei festa em casa, liguei pra todo mundo em cima da hora, liguei pra ele um milhão de vezes para insistir que viesse, para que as pessoas se encontrassem. Já fiz cada uma... Meninas, se não deu certo, não foi por minha culpa, ok???

A recíproca (os amigos dele interessados em mim) não era verdadeira. Pelo menos, não com aquela intensidade toda. É que o Fer tocava violão, saía na noite, fazia tiro de guerra (fardas... ai, ai...), era misterioso. Minhas amigas tinham porque gostar dele. Eu era um esculacho! Eu não saia muito (por causa do meu pai e do meu namorado), morava com minha vó, não tocava violão, era um livro aberto. Quase sempre na mesma página: o namorado número 4. Eu falava do moço sempre, ele sempre estava por perto (aparecendo de surpresa, na grande maioria das vezes) apesar de morar em outra cidade, e eu era apaixonada. Além disso, eu me sentia meio estranha sendo alta demais e magra demais. Então, usava umas roupas bem sexies e chamativas, tipo: calça jeans saint-tropez (vulgo "saint tropeito", larga e altona em cima e justa e enrolada embaixo. Um luxo!), camisetão largado (do namorado de 2 metros de altura, muitas vezes), tênis e cabelo num rabo de cavalo. Fala sério??? Quem ia se interessar!!!????

Mas, tinham uns poucos malucos naquela cidade. Do círculo do Fer. Então, ele aproveitava para me dar o troco e ficava tentando me envolver com alguém, quando eu "dava um tempo" com o namorado número 4. Só que eu era uma garotinha chata e apaixonada (e mal vestida. Lembram que eu falei isso?), então... ele não costumava ser bem sucedido. E eu voltava com o namorado...

E foi assim até o dia em que algo dentro do Fer fez "plim" e ele começou a me olhar de um jeito diferente. Quando ele quis ter algo comigo, a primeira coisa em que eu pensei (depois de "putz! Sua ex-namorada vai me matar se ela souber!!! Ela vai achar que a gente sempre teve alguma coisa!!!") (e depois de "O que?????? Meu amigo, se liga, nós somos amigos!!!! Aliás, você é menino, né? Não tinha reparado nisso...") foi:

Tem gente minha que gosta de você e gente sua que gosta de mim!!!!!
E agora??????

Cenas do próximo capítulo aqui
.

9 comentários:

Anônimo disse...

Bom dia Mirys!
Adoro ler sua publicações tenho acompanhado diariamente, choro, rio, penso, reflito, e mtas e mtas vezes gargalho!!!rsrsr...Virei sua Fã de carteirinha.Deus abençoe os 3 mosqueteiros!Bjinhuz.Marina(filha da mara mosca Jau)

Mirys + Guigo + Nina disse...

Má!!!!

Que delícia!!!! Adorei saber dessa novidade! Muito, muito, muito feliz, mesmo.

Jà deixei público (uns 2 posts abaixo) que amo de paixão a sua tia (Marta). Então, vou aproveitar para dizer que eu adoro a sua mãe, também!!!! E, filho de peixe, peixinho é, né? rsrsrsrs

Bjos e bençãos para essa família linda de vocês!

Mirys

O Divã Dellas disse...

Eu aqui lendo seu texto, ouvindo Bach (Ave Maria e Arioso) e visualizando tudo... E depois vendo os meninos, seus filhos... Imaginando tudo...
Vendo como a vida é mágica... Ai eu choro, mas é de felicidade e gratidão por fazer parte dela.

Cinthya

http://odivaadellas.blogspot.com

Regiane disse...

Oie
Mirys!!
Adorei suas postagem, seus textos e suas ideias.
Está super convidada pra visitar o Casa Com Decoração!
beijo
Regiane

Anônimo disse...

Oi Mirys!!! A Gi é uma doida engraçodona né!? Hehehe, aliás ela postou um texto mto bom pra mim hj.

Poxa, a melhor parte da história vc cinta numa frase só??? Como foi que esse PLIM surgiu nele? Quando foi que mudou!?

bjos

Aline G.

Mirys + Guigo + Nina disse...

Ci:

Agora quem chorou fui eu!... Essa vida é, realmente, uma benção. E eu sou muito grata por ainda estar nela (mesmo que incompleta...).

Obrigada pelo carinho, amiga!

Bjos e bençãos.
Mirys

Megs disse...

Nossa, a vida é mesmo engraçada.........
E a gente sp a entende muito tempo depois
Bjs

Megs disse...

cade meu comentario?????????????
muito pesado?????????????/
kkkkkkkkkkkkkkk
nao aguentei, bjs

Kinha disse...

E as coisas finalmente começam a tomar forma. A amizade já vai se transformar... ai ai...