sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Obstáculos - Coisas Imprescindíveis da Vida nº 10


Não se assuste e continue a ler. É isso mesmo que você já viu (não precisa ler o título de novo): obstáculos! Coisas difíceis, coisas aparentemente intransponíveis. Daquelas que você, antes de ter na sua vida, diz: "Eu, euzinha, não aguentaria isso!" (vou te dar uma dica: aguenta! Não é fácil, nem feliz, mas você aguenta).

Tudo bem, talveeeeeez os obstáculos não sejam, assim, imprescindíveis na nossa vida. Dá pra passar uma vida inteirinha sem eles. Mas, uma coisa é certa: se você tiver alguns deles na sua jornada, vai sair dessa experiência como uma pessoa mais forte, mais focada no que é realmente importante, que dá mais valor à sua própria vida e às dos outros.

Nessa aventura de blog, conheci pessoas super bacanas. Gente alto astral, mesmo, de bem com a vida, lutadora, satisfeita e grata pelo que tem, que não é de ficar chorando sobre o leite que nem foi ela mesma quem derramou. A vida derramou! E, de repente, papo vai, papo vem (ou leitura vai, leitura vem... porque tudo, na verdade, começa assim: eu lendo o blog de outrem. Daí, me apaixono. Daí, mando um e-mail ou recebo um. Daí, trocamos figurinhas e, plim, mais uma pessoa entra na minha vida), descubro algo dificílimo que aconteceu na vida dela!!!

Automaticamente (sou humana, people!) penso: "coitada! Uma pessoa tão bacana! Não merecia passar por isso...". Lá está minha nova amiga / meu novo amigo, passando por algo que eu, euzinha, não aguentaria... ops! Aguentaria sim! Na verdade, aguento. Só que é mais fácil ver a superação do obstáculo quando é na vida do outro!

A Déia e a tem histórias de vida parecidas com a minha. A Déia está show de bola, mudando de vida, de casa, de cenário, de tudo. Recomeçando com todas as letras. GARRAFAIS! E eu, aqui, um estado de distância, torcendo absurdamente por ela! A Lú tem uma história um pouquinho diferente: ela ficou viúva quando estava de 8 meses de gravidez do primeiro filho deles. Dá pra pensar em alguém mais forte??? Hoje tá aí, cuidando do filhote, tocando a vida. É claro que tem seus altos e seus baixos... mas, cada dia, ela dá um passinho a mais, olha pra trás e respira aliviada porque ela JÁ PASSOU por uma boa parte do processo. Só falta mais um pouquinho, amiga. Só mais um pouquinho...

Do outro lado, tem o pai da Helena de BSB (Brasília). Ele passou por todo um tratamento de cancêr da mulher, novinha, novinha e... hoje, ele toca a banda dos 3 Mosqueteiros do Centro Oeste. Só faltava o filho também se chamar Guilherme! Me toquei profundamente com a história dele, torci muito para tudo acabar bem (quero dizer, sem doença), mas quem faz os planos não sou eu, sou? E quem disse que não acabou bem? TODAS as coisas cooperam para o BEM, lembram-se?

Há uns meses, conheci uma moça que me fez mudar completamente a minha ideia sobre os cariocas. Com vocês: Mari Hart. Poderia ser "heart" (coração), sem nenhum problema!!! Mãe de uma menina linda, ficou grávida de gêmeos e... quem quiser, leia a história dela lá no blog (clicando sobre o nome dela). Nós blogueiros ADORAMOS novos leitores (e os antigos também! Beijos seguidores!!!) e AMAMOS comentários. Taí, uma pessoa alto astral, que adora boa comida, boa música, boa gente. A Mari bem que podia morar mais pertinho...

E, através da Mari, conheci a Andréa, que também tem um filho especial e dá uma lição de como viver em paz, com o coração grato, superando dificuldades todo santo dia! Depois que li esse texto do blog dela, parei tudo e orei. Por ela, pela Mari, por mim, pela Cele, pela Andréia, pela Lú, pelo Woltoni e por tantas outras pessoas...

Então, lendo e chorando com as histórias de todos esses (e de muitos outros que encontrei ao acaso e perdi dentro dos endereços do meu computador...), eu vi que, realmente, os obstáculos nos fazem maiores, melhores, mais fortes, mais humanos, mais dispostos a ajudar outros, mais preocupados com o mundo, mais concentrados em quem (e no que) nos faz bem. Que a gente para de se preocupar com coisas bobas... Que a gente só quer é ser feliz, deixando todo mundo ao redor feliz também (e a especialista nesse assunto é a Cele, AMIGA que já entrou para a minha casa e o meu coração!).


Depois de um obstáculo, você só não melhora (como ser humano) se não quiser! E você vai querer, não vai?

OBS: tem uma pessoa linda que não tem blog, não tem página de Orkut, não tem facebook, nadica de nada... mas, se vocês quiserem deixar um recadinho para ela, por aqui, podem deixar que eu retransmito. É minha tia madrinha Inês. Linda, inteligentíssima, talentosérrima, deliciosa companhia para viagens, jantares, almoços, passeios no parque... daquelas que dá para conversar sobre tudo, sabem? A mulher é um espetáculo, mesmo!!! Ela e meu tio eram o "casal modelo" (daqueles que são exatamente do jeitinho que você queria ser, um dia!) e, por isso, foram escolhidos como nossos padrinhos de casamento. E, um ano e meio antes de mim, ela também ficou viúva, por causa de outra dessas tragédias da vida... A partir de então, ela passou a ser "pessoa modelo" para muito do que eu vou fazer (mesmo antes da minha tragédia pessoal). Ela chora, ela sofre, ela ri, ela curte a neta, ela viaja, ela sai com amigos, ela sai sozinha, ela gerencia a casa e a empresa que ficaram para ela, ela vê TV. Ela é uma pessoa normal, que passou por um ENORME obstáculo. E está superando a cada dia. Tia, TE AMO HORRORES!!! Obrigada por existir na minha vidinha!!!

5 comentários:

Andréa disse...

Obrigada você por este post maravilhoso e por acompanhar meu blog.

Abraços.

Andréa disse...

Obrigada você por este post maravilhoso na qual meu blog é citado.

Abraços.

Mariana Hart disse...

Ai que linda querida!!! Muito obrigada!!!! Saiba que sua força tb é uma inspiração! Foram poucos blogs que fiz questão de mostrar p/meu amridão e fazê-lo ler, e o seu foi um deles! Admiro demais essa família que é muito especial! Conhecer pessoas como vc realmente é um presente que só esse mundo virtual nos dá!

Um grande beijo! Tamo junto! =)

**Obs:qual idéia vc tinha das cariocas hein!?hahahaha...

Vivian Antunes disse...

É, a história de vida do pai da Helena, como a da Andréia são histórias realmente lindas.

Vcs, heróis da vida real, são uma inspiração para minha vida.

Agradeço sempre o Woltony, pois ele me ensina muito todos os dias.

Obrigada a todos vocês por dividirem suas vitórias conosco, e nos mostrar que quando não podemos caminhar Deus nos carrega no colo.

Abraço,

Vivian Antune.

Robson disse...

Este para mim é um dos melhores textos que li ultimamente no seu Blog.
Não leio as postagens diariamente, mas tenho um tempo separado para ler tudo de uma vez.
Este texto em especial me tocou muito.
Mas é CLAAAAARO que foi por causa da Tia Inês e também pelo fato que que a última vez que pude dar um abraço no Fer foi também quando abracei a Tia Inês no momento em que ela se deparava com o seu obstáculo.
Tenho uma admiração imensa por ela e a tenho como exemplo também.
Muito oportuna sua menção honrosa a ela.
Você também possui um grande valor e pelo menos no que se refere a mim, sei que sempre será mencionada em várias postagens, publicações, rodas de amigos, família, orações e pensamentos bons.

Os bons momentos de caminhada em Jaú me servem de alento durante minhas longas caminhadas na esteira da academia do condomínio que moro.
Devo ficar com a maior cara de idiota rindo sozinho e lembrando dos bons papos.

Beijão a todos, paz e música!