terça-feira, 24 de agosto de 2010

Terapia da Bolsa de Valores de SP (Diário da Mirys)

Preparem-se, que eu vou de corpo e alma nessa!

De manhãzinha, antes de ir pro trabalho, eu olho meus e-mails e posto coisas no blog. Hoje, recebi uma resposta de uma amiga queridíssima, sobre a mensagem "eu morri também...". Como ela mandou pro e-mail e não pra cá, suponho que queria ficar incognita. Então, não vou dizer o nome. Mas, vou contar o "milagre".

Ela dizia que se uma parte minha tinha morrido com o Fer, existia outra parte: a que tinha ficado. E que essa parte era IMENSA! Que essa outra parte ia continuar a vida e escrever uma nova história. Que essa outra parte era linda e que alguém, algum dia, ia perceber isso...

Preciso fazer uma confissão: taí uma coisa que viúva NÃO SE SENTE - linda! Você se acha gorda, magra, alta, baixa, feia, com olheiras, cabelo do jeito que dá (Bosca e Ci, vocês não vão mais poder me chamar de "garota revlon" nessa fase...). Mas, linda??? Linda, nunca...

No meu caso específico, como tudo aconteceu antes dos 55 (acho que até lá, todas devem ouvir as mesmas coisas), a frase que mais ouvi nos últimos tempos, sendo dita a mim ou a algum familiar meu, foi: "-mas ela é tão novinha, tão inteligente, tão bonitinha... tadinha". Tadinha??? Bonitinha??? Como é mesmo aquela história de que "bonitinha" é a "feia arrumadinha"????

Amigos, meus queridos amigos, por gentileza, façam-me um favor se querem me "alegrar": não usem a palavra bonitinha. Nem bonita (se bem que, um "bonita" dito na hora certa, por alguém bem sério, do sexo oposto, pode ser perfeitamente crível). Sejam criativos! Digam: "-uau, que produção!", "-nossa, ficou ótima com esse visual", "-adorei o corte de cabelo", "-está linda!". E não se esqueçam das caras e bocas (bem teatrais) para que nós, viúvas, possamos acreditar no que estão dizendo. E, não mintam! Se o cabelo estiver uma droga, a pele cheia de espinhas, a roupa for aquele moleton folgado, elogiem o sapato! Ou não falem nada. Tudo é melhor do que o "-tá bonitinha", onde a gente sempre ouve o "tadinha" pairando no ar, na sequência.

Pode ser neura nossa? Claro que pode! Deve ser, até!
Mas quem nunca terminou com um(a) namorado(a), ficou se sentindo um lixo, a última das mortais, e precisou de uma terapia da bolsa de valores?????

Tem gente que chama de "terapia da construção". Sabe quando você está se sentindo horrorosa, a mosquinha-do-cocô-do-cavalo-do-bandido (nem o bandido você consegue ser...)??? É só passar em frente a QUALQUER construção, com QUALQUER roupa, que alguém vai gritar "-ôh go...osa", lá de cima! Pronto! Você já recuperou sua auto-estima e pode seguir a vida!

Uma amiga, uma vez, me disse que como era uma pessoa estudada, formada, viajada, ela achava "fora de questão" passar em frente à uma construção para melhorar a auto-estima. Então, quando ela se sentia feinha, como quem não quer nada, passava em frente da Bolsa de Valores de São Paulo, na hora do almoço. Pronto! Recebia (um? não!) mil elogios e galanteios de inúmeros engravatados que ficavam por ali, fumando e fazendo fotossíntese (tomando sol, para quem não entendeu). Me perdoem se vocês trabalham (ou conhecem alguém que trabalha) na BV de Sampa, mas, um dia, eu estava num projeto por ali, com essa amiga, e fui testar a teoria. Tiro e queda!!!!!

Então, acho que era disso que eu precisava, passados 07 meses (como o tempo voa... como eu sobrevivi a tudo isso?). Precisava passar na frente da BV e me sentir "normal", de novo. E não ter todos os homens (e mulheres) me olhando com cara de dó... Mas eu moro no interior!!!!!!!!! O que fazer??? O que fazer????

Sem solução, fechei o computador com aquela mensagem linda, passei um batonzinho básico (lembrei da tia Cármen... é isso aí, tia, pegue no meu pé!!!), e fui trabalhar, de vestido preto básico (não justo e até o joelho), porque está bem quentinho por aqui. Mas, fui decidida a não ficar me achando mais a tal mosquinha... Fui de óculos escuros, para esconder que tinha chorado.

E na porta, bem na porta do trabalho, passa um moço de bicicleta (podia ser um pedreiro, maaaaaaaaaaaaaas podia ser um executivo atleta! Nao sei porque não olhei) e diz: "-que maravilha, heim?". Eu continuei olhando pra baixo (as calçadas daqui são péssimas e eu estava de salto alto), mas um sorriso veio sem permissão para os meus lábios. E eu entrei para trabalhar me sentindo "viva". Viva. Essa é a palavra!

Eu existo, amiga! Pelo menos, uma parte de mim ainda está aqui!
Os outros conseguem me ver...

7 comentários:

danibadanai disse...

A-MEI a definição "executivo atleta"... é isso aí amiga, sempre o lado positivo!
E você está viva SIM e continua me dando lições de VIDA!
Bjs
Dani

Bell Mainard disse...

ebaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa
meu primeiro comentário do diáriooooooooooooooooo
Mirianedomeucoração...
não se trata de querer anonimato... eu sempre fui um "escândalo" em tudo... tudo o que eu não sei, é passar despercebida... que horror... mas o computador aqui é leeeeeeeeeeeeento... e eu não resisto, respondo logo os e mails, que são os primeiros a serem lidos!
Que bom que tenha prestado atenção no que escrevi... e quero que PONHA isso sempre em prática, sempre que for necessário...
Sabe? vou confessar algo aqui, em público... depois da perda do último bebê, no começo do ano (mais uma vez vc super presente... lembra que, quando perdemos os gêmeos, eu e o Má fomos buscar aconchego nos seus braços, saindo do hospital?), pois é... dessa vez eu me percebi também "meio morta"... mas com marido vivo... não assuste... aconteceu... eu era a mesma mosca... uma peça do mobiliário... e estávamos os dois ali... lado a lado... imersos em nossas próprias "solidões acompanhadas"... acho que foram dias em que a distância entre mim e o Má ficaram ainda maiores do que a sua e do Fer... porque a gente QUERIA estar assim... sozinhos... mesmo com tanto amor e tanta história de luta, a presença de um incomodava ao outro, e vice-versa...
achei que fosse o fim... ou o início do fim...
Conversei com Deus e pensei na minha vida... conversei com a minha vida e pensei em Deus... achei que talvez fosse hora de tomar uma atitude... e que valia a pena lutar por nós... mesmo com mais uma perda...
Força na peruca, Isabell...
Ativando modo Femme Fatale...
saltão... cabelão... delineadorzão... batonzão...
virei um mulherão... kkkkkkkk...
a crise passou... a dor ficou lá atrás, como sempre fica... o Má tá apaixonado pela mulher nova...
e a vizinhança toda acha que arrumei um amante...
KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
Simples Assim... ele notou que eu não estava morta... mas EU também notei que estava viva, e merecia toda minha atenção... uma coisa é perder para a vida - ou para a morte, como queira chamar... outra coisa é perder por livre arbítrio... alguém abre mão de você por não mais a querer... pior ainda quando quem faz isso com você é você mesmo... aí sim, se é a coitadINHA... bonitINHA...e todos os "inhas" que existirem...
Sem sentido novamente?...r*... vc já deve ter se acostumado... foi o que veio à cabeça...r*
Beijos e bênçãos!

Deia disse...

Miriane, adorei seu texto e a terapia, mas percebi que você seve estar com um probleminha...acho que seu espelho quebrou . Será que você não vê que é um mulherão ? Puxa, quem me dera ter um corpo como o seu, a sua altura, o seu cabelo, nossa eu seria modelo !
Tome a atitude de se sentir um mulherão todos os dias, e todos te perceberão com outros olhos. Tenho certeza de que não foi só ociclista que te percebeu, todos do Tribunal devem ter percebido, mas não falaram. E você é um mulherão em todos os sentidos, na beleza, na inteligência, na fé, na caridade e principalmente no amor para com com seus filhos, familiares e amigos. Te amo PODEROSAAAA! Beijos, Deia.

Mirys + Guigo + Nina disse...

Tá bom, tá bom. Eu conto (agora que ela deixou e já contou): foi a Bell!
Amore: beijo enorme pra você!
Obrigada por iluminar minha manhã!!!

Nana disse...

Eba.... eu vi essa historia da terapia da construção na peça "Os homens sao de Marte e é pra la que eu vou"... ela falava que nao existe analista melhor que um bom pedreiro pra "entender" a alma feminina... Mas ta valendo um "executivo atleta tb"...rsrsrs...adorei isso. Bjs e fiquem com Deus.

Cele disse...

É isso mesmo! A gente se sente um lixo, a gente acha que nenhum outro homem vai enxergar o que ele enxergava; mas, de repente, a gente percebe que não é bem assim... E a vida segue os rumos dela

Ro disse...

Mirys é isso aí!
Melhor que um executivo atleta só mesmo uma amiga como a Bell.
Agora imagina , estou mais de 30 kilos acima do meu peso e ainda assim eu não me acho linda , eu SEI que sou!
O segredo dessa certeza toda?
Moro em frente uma oficina mecanica enoorrme.
Se eu não estiver de chapinha nem ponho o lixo pra fora.
Quando me mudei chamei minhas amigas pra ajudar na faxina monstro antes dos móveis chegarem.
Quando elas viram a oficina , foi um tal de arrumar cabelo , passar batom , trocar de roupa que vc nem imagina. kkkkkkkk
Lavar as janelas da fente foi disputado no cara ou coroa.
Mulher é um bicho estranho mesmo!rsrs
Milhões de beijos e um maravilhoso dia das mães pra você.