quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Dia das Profissões na escola! (Diário do Guigo)


Pessoal, minha mãe foi convidada, na semana passada, para participar da "Semana das Profissões" (que ela descobriu ser "dia" somente), na minha escola, nessa semana. Era assim: ela teria que ir lá e explicar, em 15 minutos, para as crianças da minha classe (14 pessoinhas de 06 anos), o que ela fazia e entregar alguma "lembrança" no final (a sugestão era levar um cartão de visitas para cada pequeno).

Mas...
Como explicar o que é um "agente da fiscalização financeira do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo" para um grupo de 06 anos de idade????
Como explicar só o que era o Tribunal, pra gente????
Como tornar essa palestra interessante para que eu me orgulhasse dela????
Como deixar alguma coisa com a gente, que fosse remotamente (já estaria bom) mais legal e interessante do que um cartão de visitas??????

Pois é, o grande dia chegou. A mãmi se preparou, fez uma palestrinha na cabeça dela (ôh mulher que gosta de falar de improviso!...), separou o material que iria usar, providenciou uma "lembrancinha" relacionada ao tema para cada um e... lá foi ela!

Às segundas, a Nina vai pra aula antes, porque faz ballet das 12hs às 13hs. Então, fomos só eu e a mãmi no carro. Ela nervosinha, mas disfarçando bem! Percebeu pelos meus olhinhos que eu estava todo empolgado com a experiência!

Já cheguei na escola "anunciando": "-tia, minha mãe vai comigo porque ela vai falar do Tribunal pros meus amigos. Está bem?". E, fomos nós, de mãos dadas, eu puxando ela pela escola, até a minha classe.

Então, a mãmi ficou lá na frente, sozinha, todo mundo sentadinho (minha classe é super comportada!!!!), olhos atentos nela, e sacou a pergunta: "-alguém sabe o que eu faço, onde eu trabalho? Alguém consegue adivinhar?" Boa, mãe!!!! Já começou interagindo com a platéia! Várias mãozinhas levantaram e ela escolheu duas. "-Você é artista!" (uau!!!!!!) "-Dentista" (mãmi estava com uma blusa branca, mas tinha um casaco verde por cima!). Aí, ela disse "eu sou agente do Tribunal de Contas... (silêncio. Interrogações pairavam pelo ar....) isso quer dizer que eu sou, tipo assim, uma (sussurando) detetive! (pronto! platéia sorrindo e atentíssima, de novo) Eu tenho que descobrir se as pessoas estão gastando direito o nosso dinheirinho."

Daí, ela sacou uma história em quadrinhos para pintar que ela mesma tinha feito, explicou na nossa linguagem o que era "imposto", "prefeito", "contribuinte", "agente da fiscalização (a gente preferiu detetive!!!)" e pediu para alguém ler o último quadrinho ("fim"). "-Muito bem, Giulia! Você lê muito bem!". E lá se foi mais uma amiga conquistada pela mãmi!...


Pra coroar a apresentação, ela chamou três ajudantes (TODO MUNDO QUIS IR!!!!), e fez um simulado com a gente: um era o contribuinte, outro era o prefeito e o último era o tribunal. Pro contribuinte, ela deu 10 moedas de R$ 1,00 (as maiores). Pro prefeito, ela entregou um saquinho transparente, que era onde o contribuinte colocaria os 10 impostos. Então, o prefeito tinha que tirar umas moedinhas para construir 3 escolas (o Francisco pegou 3 moedas), enquanto a Mariana, que era o Tribunal, ficava de olhos fechados. Daí, o tribunal chegava, cumprimentava, perguntava quantos impostos o prefeito tinha recebido, quantas escolas tinha construído, quanto dinheirinho tinha gasto, pegava o saquinho com o restante do imposto das mãos dele, despejava sobre a mesa da professora, e contava o dinheiro que tinha sobrado. Antes, a mãmi já tinha colocado a conta matemática na lousa (10-3=?) e pedido pra quem fosse bom de matemática responder quanto daria (foi a maior gritaria! 6!!! 7!!!! "-Muito bem, 7! Vocês são bons mesmo!"). Por isso, todo mundo contou o restante do imposto alto: 1 - 2 - 3 - 4 - 5 - 6 - 7!!!

Palmas pra todos!!!!

No final, a mãmi pediu para todos virarmos as folhinhas pra baixo (aquelas com a historinha) e foi perguntando: "-quem lembra o que é imposto?" "-quem lembra o que é prefeito?" "-muito bem, senhor. Uma lembrança pra você!" e entregava uma moeda de R$ 1,00 para cada um (uma fortuna para nós!). Ela inventou perguntas até que todos pudessem receber sua moedinha!

Todos pintamos os desenhos que ela entregou (tinha com contribuintes meninOs e meninAs), e contamos pra ela nossos planos com nossas moedas. Alguns amigos contaram como ganham mesadas, onde guardam os cofrinhos ou como pedem moedinhas pros avós. A gente puxava tanto assunto com ela, que ela acabou ficando sem horário de almoço, porque não conseguia ir embora. Fizemos um desenho especial pra mãmi, autografado por todo mundo!!!!

A mãmi pode ver pelo meu olhinho brilhante que eu estava ADORANDO tê-la na classe, sendo o centro das atenções. É bom quando os seus amigos gostam da sua família, não é? E ela foi embora R$ 14,00 mais pobre, mas com 13 novos amigos!

Bjos e bençãos.

Guigo todo orgulhoso!!!!

PS: no dia seguinte, quando chegamos na escola, eu perguntei para a monitora: "-tia, vai ter outra mãe que vai falar da profissão, hoje?". "-não, Gui. Foi só ontem, mesmo". "-ah, tá! Viu mãe, foi SÓ você! Você podia ir hoje, de novo..." "-Não posso, filho. É só um dia que eu posso entrar. Mas que legal que foi só a sua mãe, né?" "-É mãmi. Você é importante!..." "-você ficou orgulhoso, filho?" "-MUITO!". Vesti meu sorrisão e desci do carro.

6 comentários:

Presente de Deus! disse...

Eu aaaaamo esse blog, amo as histórias dessa familia, amo vcs... Bjs, saudades...

danibadanai disse...

Esse carinho é contagiante!!
Bjs

Anônimo disse...

Super joia Myris....show a sua explicacao, criatividade e carinho...melhor ainda ecomo voce escreve aqui...contagiante!!! Parabens!!! Beijos Carol cortez

Fernanda.feola disse...

Adoreeeeeeeeeeeeeei!!! Queria estar nesta aula também!

beijos!

Marília disse...

Nossa, Guigo, sua mãe é esperta mesmo! Conseguiu explicar direitinho o que fazia. Parabéns para ela! :-)

Almanir disse...

Olá Gui,

Embora com atraso, o vô leu a estória do Dia das Profissões na sua escola.
O dia da sua "mammy" foi um barato.
As suas fotinhos, também estavam um barato.
Bjs

Vô Alma