sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Era uma vez 24 - Namorada de músico!!! Ou rock n roll, baby! (Diário da Mirys)

Aquele presente de um ano de namoro, que nós ganhamos da minha vó, foi realmente especial. Porque nós dois gostávamos muito de música! Porque nós dois gostávamos muito de Marisa Monte! Porque nenhum de nós poderia ter ido naquele show com nossos próprios recursos (que recursos???? Eu fazia 2 faculdades e 2 cursos de linguas e não trabalhava! O Fer estagiava com a vó dele e ganhava como estagiário... vocês já entenderam!...).

Mas eu já tinha ido em outras apresentações de música. Algumas. Vantagens de se ter amigos músicos (ou que gostavam de música).

E, naquela época, o Fer tinha uma banda. Uma das muitas bandas que ele teve! Aquela era só de meninos e eu não me lembro exatamente quem estava naquele show de um clube, lá de Bauru. Acho que o irmão dele estava. Acho que o G. estava, também. E eu fui assistir...

Nunca fui ciumenta (para desespero da minha amiga Lú, que não se conformava - rsrsrs) e sempre encarei a banda como algo muito positivo. Então, eu ia pros shows e fazia o meu papel de namorada "descolada": eu assistia, eu vibrava, eu prestava atenção para comentar depois, eu ficava do lado de baixo do palco. Babando. Esse era o meu papel e eu A-D-O-R-A-V-A!!!

Graças a tudo, o Fer não era o vocalista. Nem tocava guitarra. Nem tocava bateria (tudo bem, Lú. Tenho que concordar com você, nesse ponto... bateristas chamam, sim, a atenção!). Na verdade, ele tocava todos esses instrumentos e sabia cantar. Mas, naquela banda, ele fazia o que sabia fazer de melhor: tocava contrabaixo e cantava backing vocal. Agora, falando sério, as atenções da maioria das meninas SEMPRE vão pro vocalista, pro guitarrista e pro baterista. FATO! Não entendo muito bem o poder que um microfone ou uma guitarra exercem sobre o universo feminino (mentira!), mas o meu namorado não tinha nenhum desses objetos de poder, naquela noite. Era só um baixista, tocando na dele, pulando, chacoalhando a cabeça e fazendo a 2a ou a 3a voz, de vez em quando, no canto esquerdo do palco (direito, pra mim).

Eu estava ali, naquele cantinho, perto do palco, assistindo o show e ele devia estar olhando com uma cara muito apaixonada praquele lado do salão... porque tinha um grupo de meninas, do meu lado, e elas ficaram COMPLETAMENTE encantadas com ele! E só comentavam:

"- Nossa, que cara lindo!"
"- Uau, como esse músico é g...!"
"- Olha aquele cara!"
"- Adoro quando ele canta" (não falei do tal poder do microfone)

E foram frases desse tipo (e piores! Rsrsrs) que eu ouvi, quietinha, a noite toda! E elas sorriam! E se empolgavam. E mandam olhares 43 pro palco. E acenavam. E gritavam "lindo" e outras coisinhas mais.

Uma delas até quis fazer amizade comigo: "- Você viu aquele cara ali? Com a guitarra? (BURRA!!!) Meu, ele é muito lindo, não é?". É, moça... é sim.

SE eu fosse como uma das minhas amigas namoradas de músicos tinha rolado o maior barraco. Juro!!!! Porque as meninas pegaram pesado, pesadíssimo, a noite inteira! E eu lá, com sangue de barata, ouvindo tudo aquilo...

Até que o show terminou, os meninos fizeram um "bis", agradeceram e se despediram. O Fer apoiou o baixo no suporte, abraçou os amigos, e veio pro
canto do palco onde eu e galera feminina que não beijava há séculos estávamos. Olhou pra mim, me chamou, colocou a mão no meu cabelo, me beijou e perguntou: "gostou do show". "Adorei!". "Vou me trocar, que eu estou pingando e já volto, tá?". Mais um beijo e foi pro camarim.

Eu virei pra trás, chacoalhei o cabelão (na cintura, na época), deixei todas as meninas arrasadas e inconformadas com um tchauzinho (malvada!) e fui pra porta. Eu sabia o quanto aquele menino gostava de mim (e não tem nada na vida melhor do que isso, tem?)... mas essa é a história de amanhã!

Cenas do próximo capítulo aqui.

6 comentários:

Ana Artigas disse...

Estou esperando a parte de amanhã....
Bjs
Ana

Rafaella disse...

hauahauahuahauahauahauhaua...
Imagino o tchau malvado e a cara dessas meninas...
Tinh aque ter muito sangue frio de escutar tudo calada...
Da vontade de matar essas taradas rsrs...
Bjs

Luciana Soramni disse...

Mirys querida... Tava com saudades do Era uma vez!!! E ele voltou com tudo, né?!? Estou adorando!!! Beijos no coração, com muito amor, Lú

Blog do Óbvio - Manoel disse...

Mirys, me encanta a maturidade de vocês. Acho que a coisa melhor que um homem pode ouvir ou pelo menos saber é:"Eu sabia o quanto aquele menino gostava de mim".
A maioria das mulheres não fala e nem demonstra porque acha que o "menino" fica mascarado. Se houver maturidade na relação, ele irá dar um pulo para o alto e sair gritando: "Ela sabe o quanto eu a amo!"
Linda postagem, Mirys.
Beijos e bençãos.
Manoel.

Paulinha disse...

Adorei o desfecho da historia... vc saiu super por cima, com classe e as meninas devem ter ficado com mta raiva... haha.. mas nao sei se eu teria o tal "sangue de barata" tb... hehehe
adoro ler seu blog, Miris! mto bom!

Kinha disse...

Tava podendo, não é, garota?