terça-feira, 6 de setembro de 2011

Era uma vez 28 - Sampa (Diáro da Mirys)

O ano de 1995 terminou e, com ele, eu terminei a faculdade de Direito. Mas, ainda faltava terminar jornalismo porque eu tinha deixado o projeto de conclusão de curso para fazer depois. Intensa e empolgada como eu era, eu não iria fazer qualquer projeto: criei um programa de rádio (que até quis ser “comprado” por uma emissora de rádio de Bauru)! A ideia do meu projeto era juntar o que eu amava em direito (poder usar o conhecimento legal para ajudar pessoas) e o que eu mais amava em jornalismo – rádio (eu também gostava horrores de fotografia! Horrores!!! Mas não consegui pensar em nenhum projeto que unisse foto e direito. Alguém tem alguma ideia brilhante?). Só que, pra isso, eu tinha que fazer pesquisa de campo, o que significava entrevistar 600 pessoas! Lá fui eu, prancheta debaixo do braço, batendo de casa em casa.

Levei 6 meses para concluir todo o meu projeto, fazer pesquisas, organizar dados, criar o programa, gravá-lo (ai que delícia!!!), apresenta-lo pra minha banca examinadora. Tanto trabalho!!! Precisava sair perfeito!!!! Lembram da minha frase “se é pra fazer algo, faça bem feito ou, então, nem faça”? Era isso!

Só que eu terminei a faculdade de jornalismo um semestre antes do Fer terminar a dele de direito. Por causa do acidente, ele tinha perdido provas na faculdade e acabou atrasando para concluí-la. Então... eu fui pra São Paulo, onde meu padrinho tinha conseguido uma oportunidade do meu primeiro emprego pra mim, num escritório de advocacia.

Adorei morar em São Paulo!!! Eu camelava, pegava ônibus circular, todo dia, pra ir pra São Bernardo do Campo trabalhar. Eu era a mais nova de todos no escritório (teve até um cliente que se recusou, aos berros, a ser atendido por mim, porque “eu devia ter 16 anos! Se tivesse!!!”). Tinha um chefe enorme, com cara de bravo, que era, na verdade, bem bravo! Tinha colegas ótimos, com incríveis histórias jurídicas pra contar. Tinha uma sala pra mim. Minha primeira sala... Tinha uma caneta chiquérrima que tinha ganho do meu padrinho! Aliás, tinha a honra (e o pavor!!! #prontoconfessei!) de trabalhar com ele, algumas vezes na semana. O homem era uma máquina!!! Sabia muito!!! Dava até medo de discutir ideias com ele. E quando ele me oferecia carona pra voltar pra Sampa???? Eu entrava em pânico. Em parte por causa da arma que ele sempre mantinha no carro (eu sei que era legal, mas não era “legal” pra mim. Se é que vocês me entendem), em parte porque se eu tivesse que ouvir puxões de orelha... eu ouviria!

O melhor de tudo era a biblioteca daquele lugar! Meu sonho de consumo!!!! Pra ajudar, no prédio ao lado, tinha a biblioteca do meu padrinho, numa sala alugada, porque ele não tinha onde coloca-la, enquanto sua casa não ficava pronta. Sorte a minha! Li tanto naqueles dias!!!! Foi nessa época que eu fiquei irremediavelmente apaixonada por “Brumas de Avalon”, pela Morgana e sua turma!... Ah... (OS: você não leu “brumas” ainda????? O que está esperando???? Os 4 livros mais marcantes da minha vida!).

E, com o Fer, o namoro ia bem. Mas ia distante. Porque a gente passava a semana toda separados (muito separados por meu gosto) e, quando eu ia pro interior, tinha que me dividir entre ele e a minha família, nos sábados e domingos. E isso é dureza...

Quando, 1996 finalmente acabou, o Fer terminou a faculdade de direito e conseguiu um emprego. Adivinhem onde????? Adivinhem, adivinhem!!!! Vocês têm 3 chances... dou-lhe uma... dou-lhe duas... dou-lhe três... Acertou! A moça de vermelho, lá atrás do computador preto, acertou! São Paulo!!!!

Ele se mudou pra um apartamento dos pais dele, em Santana. O que era “do outro lado do mundo” pra nós, pois eu morava num apartamento da minha avó, perto da Avenida Paulista! Afê!!!! Longe, longe, longe, mega longe! Mas, tudo bem? Pelo menos, a gente tava na mesma cidade, né????

Sim... mas, não por muito tempo...

Cenas do próximo capítulo aqui.

6 comentários:

Renata (Marlon) disse...

Oiii Miriane!
O seu blog é muito bom! Parabéns! Não consigo ficar um dia sem dar uma passadinha por aqui!
Você, Guigo e Helena virão para o casamento em Março? Eu e Marlon estamos esperando viu?
Um beijo grande!

Blog do Óbvio - Manoel disse...

Mirys, isso tudo merece um livro. Para mim já é um livro real e muito bem escrito.
Beijos e bençãos.
Manoel.

Cláudia disse...

Ah, que pena que você errou! Eu estava de pijama atrás do netbook branco, mas juro que acertei SP!!
Amo seu blog e leio todos os dias! Agora, Brumas ainda não li, mas acredite que vai para a minha listinha dos que ainda quero.
Parabéns por escrever tão bem!

Helo disse...

NOssa Brumas de Avalon!!! Li, reli umas três vezes e agora que você lembrou quero ler novamente...
Essas cenas do próximo capítulo dá até gastura! rsrsrs

Fique com Deus!
Beijos de LUz

Rafaella disse...

Adorando ler tudo...
Fico impressionada com sua memoria, vc lembra de muitas coisas e detalhes rs...
Bjs

Kinha disse...

iSSO QUE É AMOR. e PODE DEIXAR QUE VOU PROCURAR LER ESSE LIVRO. OBRIGADA PELA DICA.