sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Hora H 23 - Fechando o cerco (Diário da Mirys)


E lá fui eu, passar o feriadão num retiro delicioso em Atibaia! Pra quebrar aquele calor absurdo de fevereiro, nada como o clima de Atibaia... eh coisa boa!

Eu viajo com os meus pais, pra este lugar, desde que eu era uma menininha. Tem um pessoal enoooorme da nossa igreja de Jaú que vai pra lá e a gente ia junto. Afinal, pra quem não gosta de bailes de carnaval, mas gosta de ter muita coisa legal pra fazer, o retiro é o lugar ideal! Tem uma comida di-vi-na (sério! Sou viciada nas panquecas com mel, que eles fazem! Os organizadores vieram dos Estados Unidos e trouxeram a receita de lá. Hummmmmm!), tem caminhada toda manhã (amo!!!), tem música por todo lado (e apresentações estonteantes), tem amigos, tem momentos a sós, tem várias piscinas, tem tempo livre pra colocar o assunto em dia, tem estudos super interessantes, tem filmes. O meu tipo de lugar! E, toda noite, temos jantares temáticos!!! É muito divertido porque a galera toda entra no clima e já leva a roupa pra cada jantar, separada na mala! Rsrsrs E na penúltima noite sempre tem o jantar romântico... (suspiros) (tenho a história PERFEITA desse jantar pra contar, que aconteceu no ano passado, e levou quase todo o retiro às lágrimas. Mas não é algo romântico assim, de namorados... então fica pra outra hora, tá? Mas foi inesquecível!!!).

A nossa família, assim como muitas das famílias da nossa igreja, sempre foi pra Atibaia, no feriado de carnaval. A do H também ia. Mas, daí, os integrantes das famílias vão crescendo... se casando... surgem filhos... e os programas com “todo mundo” vão ficando mais raros. Nós ficamos sem ir pra lá por uns bons anos. Mais ou menos, quando a família do H parou de ir, também. Mas, há 3 anos, nós tínhamos recomeçado a tradição. Meus pais resolveram levar os netos pra passear e todos os 10 filhos (e esposos) iam também! É fantástico ficar por dias perto das minhas irmãs!!! Claro que temos que dormir meio “empelotados” porque, afinal, somos uma família de quase 30 pessoas (divididas em 3 quartos). Só que a gente A-DO-RA o programa farofa!!! Desta vez, eu estava dividindo o quarto (+ Guigo + Nina) com a minha irmã Ti e o meu cunhado Thi. As crianças são loucas por eles e, de manhã, eu aproveitava o sono preguiçoso do meu cunhado, deixava as crianças dormindo no quarto e ia fazer a tal caminhada, com a minha irmã (quase sempre a gente voltava, uma hora depois, e nenhum deles ainda tinha acordado! Rsrs).

O H, naquele ano, não tinha ido. Nem ninguém da família dele. A família tinha outros programas e ele estava trabalhando durante o feriadão. Mas, como sempre, a gente se falava por torpedos o tempo todo!!! Coisas de amigos, coisas banais, mas a gente se falava sempre! Como ele conhecia o lugar, também, ele sabia exatamente o que eu queria dizer quando escrevia: “meus sais... hoje tem panquecas!!!”. Ele não é fã, como eu, mas ele podia até sentir o sabor daquele café da manhã diferente (afinal, sabores da infância são difíceis de serem esquecidos, não é, não?).

Passou a sexta, passou o sábado, e, no domingo, do nada, o H me escreveu: “Mirys, você ficaria muito brava se eu fosse praí, só pra te ver?”. Brava??? Claro que ninguém ficaria brava com uma coisa dessas, mas eu falei pra ele não ir! Porque a minha família toda estava ali, metade da nossa igreja (e dos nossos amigos) estavam ali, as crianças estavam ali, e seria muito esquisito ele aparecer assim, “do nada”, querendo conversar comigo, de uma hora pra outra! “Mas Mirys, você não precisa mudar em nada a sua rotina. Faça o que tiver e quiser fazer, mesmo. Normal. Fique com as crianças, participe das programações. Eu só quero estar por perto. SE, em alguma hora, der pra gente conversar e se você quiser conversar comigo, a gente conversa. Pode ser?”

Ai, ai, ai, ai, aaaaaaaiiiiiiiii!!!
Eu tinha fugido tanto desse moço, dessa conversa, desse olho no olho!!! Eu tinha fugido em Jaú, na minha cidade, em várias noites onde ninguém conhecido saberia quem era a pessoa que conversava comigo. Eu tinha sido tãããão prevenida. Eu tinha planejado tanto evita-lo em todos os lugares comuns, onde alguém poderia dizer “Olha! A Mirys está conversando com o H! Só pode estar rolando alguma coisa!”. Pra ele querer ir conversar comigo num retiro evangélico?????

E se ele tentasse me beijar ali e não desse certo???? Pânico!!! Como eu faria, depois, pra seguir a vida como se nada tivesse acontecido??? E se eu não gostasse (ou pior, se ELE não gostasse) como eu ia, depois, explicar pra todo mundo da minha família que eu, a Miriane, aquela que não “fica” com as pessoas, resolveu que, agora, ela “fica” e foi “ficar” bem com o conhecido H????

E, honestamente, eu achava que não ia rolar “só conversar” com ele. Não= por mim, não= por ele. Não, por mim, porque eu já estava segurando essa situação por tempo demais, esperando resolver outras coisas da minha cabeça, que eu já tinha percebido que não se resolveriam 100% antes que se passasse muuuuuito tempo (e antes que eu decidisse estar, de vez, com alguém). Não, por mim, porque eu já estava viúva há mais de 2 anos e queria, SIM, alguém na minha vida, mas estava, SIM, morrendo de medo de começar tudo de novo, da estaca zero. Não, por ele, porque... bem... porque ele já estava apaixonado por mim fazia tempo e porque, vamos combinar, ele não era mais nenhum adolescente. Então, na minha cabeça, ficava impossível separar a conversa (que incluiria um pedido de namoro ao vivo, conforme prometido) e o beijo.

Me senti com 15 anos! Talvez, 14 até!!! Não sabia o que fazer, não sabia o que pensar, e pra piorar a minha situação eu estava lidando com um homem altamente resolvido e decidido. E apaixonado. Mistura explosiva...

“Mirys, pode ser?”
“Mas, H... está todo mundo que a gente conhece aqui...e eu tenho que cuidar das crianças atéééé de noite...”
“Mirys, eu só quero ficar por perto, CASO você possa falar comigo. Não quero que você mude nada do seu dia, está bem? Então, eu vou, eu fico com o resto do pessoal, até me chamarem pra voar, de novo. Você faz o que você já ia fazer, mesmo. SE der pra gente conversar, a gente conversa. Na hora em que você quiser, onde você quiser.”

“Se você vier, vai ser por sua conta e risco. Não posso garantir NEM que eu vou conseguir falar com você...”
“Como assim, ‘nem que você vai FALAR comigo’? O que mais você iria fazer comigo?” e ele riu da minha insegurança.

“Mirys, você está achando que eu vou além de conversar com você? Você está com medo de que eu te beije porque você me falou como era possível que eu quisesse namorar você se nem tinha te beijado e não sabia se ia gostar? Mirys...se você for ficar mais tranquila, eu prometo que eu não beijo você, tá? Eu quero. Mas eu prometo que não beijo.” Ele riu mais um pouco, me deixou sem resposta, disse que me encontrava dali umas horas e desligou.

Eu fiquei como barata tonta, imaginando mil cenas na minha cabeça do que poderia acontecer. “Eu vou conversar com ele... eu vou, FINALMENTE, conversar com ele! Ah!... Mas acho que, na hora em que ele olhar pra minha cara, em que ele perceber que a moça com quem ele vem conversando e trocando torpedos sou EU, a Miriane, aquela magrelinha, viuvinha, nada fashion, encanadinha, mãe de dois, mais novinha do que ele, lá da igreja, ele vai PERCEBER a bobagem que está fazendo e vai desencanar. Certeza! Só pode! Quando ele perceber que ela, a do celular, sou eu, ele vai mudar de ideia...”

Estava tão perdida nos meus pensamentos, quando o celular vibrou, que tomei um susto! “O que foi, mamãe?” “Nada, não, filhote”. E li a mensagem “estou aqui. E você está linda de vestido longo. Roupas coloridas combinam com você. H”

Cenas do próximo capítulo aqui.

14 comentários:

MariseMaia disse...

Não tem como ler e não ficar suspirando com tua história...

Ane disse...

Consegui visualizar a cena! Hehhe, que delícia ler teus textos, conhecer tua história.. fico imaginando como será(foi) o próximo capítulo!
bjs e bom final de semana.Deus abençoe!

Vanessa Santos disse...

Ai meu Deus novamente!!!
Não tem como não se envolver com a sua historia, como não torcer por vocês!!!
Quero saber mais =)
Beijos querida

Anônimo disse...

tá ficando cada vez mais saborosa sua estória..e a fleuma do H. uma maravilha!!Nada como um homem decidido para uma mulher em dúvidas cruéis...
conta mais... muito embora já esteja sabendo que hoje.... só segunda feira depois do almoço!!!(com sorte)
saudações fraternas.
odila

Débora disse...

Estou rindo muito.Muito paciente esse H,só os super apaixonados são assim !!!
Mirys esse Homem é do tipo que nem existe mais, se eu fosse você não iria querer só o beijo,me "casaria" com ele !!!
Rs

Luma Rosa disse...

Acho que quanto mais você adiar, mais aumentará a ansiedade. É confortável falar por telefone ou por mensagens, pois não muda a nossa rotina e você está com medo de mudar sua vida... mas ele ainda não te pediu em casamento. É só namoro... vai se acostumando aos poucos com os acontecimentos.
Você está contando um fato passado e a essa altura, muita água rolou... e eu fiquei curiosa para saber o que decidiu para a sua vida!
Bom fim de semana!! Beijus,

Fernanda Reali disse...

H é um santo. Eu, no lugar dele, teria dito: MIRYS, vá catar coquinhoooooo!"
ahahahahaha
Beij, amiga!

Anônimo disse...

ai Mirys,conta mais!!
Beijos
Silvia

Thais M. disse...

Posta uma fotinho de vc Linda de vestido longo, só a título de ilustração!bjssssss!!!

Nana disse...

Uau...o cara é decidido mesmo hein?! Próximo capítulo rápido!!! Bj e fk c Deus.

Claudia disse...

Haaaa eu entendo a Mirys, deve dar medo, um frio na barriga.... eu tb ficaria assim, pois temos uma história forte, um pacote mais que completo e o grande detalhe: não temos ex-marido... então o atual não vai ficar ouvindo as pessoas falando mal, a mãe xingando o pai pelas suas faltas de obrigações... é tem que ser forte como o H.

Morena disse...

Eu acho que vc deveria escrever um livro! Eu acho que amor é lindo de qualquer jeito, ainda mais assim vivido aos pouquinhos... Estou louca para saber tudo!

Beijos saltitantes
Ps: Me perdi aqui lendo 3 posts seguidos, aí como é booom!!!!
PS: Se fosse um livro apooosto que eu não ia conseguir parar de ler.

Anônimo disse...

e ai miris????....você estava linda no vestido longo... lembra...pois é...e nós aqui??
....hoje já é quarta feira e você nada... tenha dó...
abraços
odila

Sheila Mendes disse...

Mirys, o H queria muito te namorar, só vc não percebia, rsrsr....