quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Hora H 21 - Só Hoje (Diário da Mirys)

(liga o som e vai: http://www.youtube.com/watch?v=fpAgEgTbRw4)

Há meses, ele gostava dela, em segredo. Há semanas, ele tinha revelado tudo e pedido para ela aceita-lo na vida dela. Mas ela era uma mocinha confusa e complicada, ela tinha passado por experiências difíceis demais, ela tinha assuntos inacabados para encerrar, ela tinha medo...

Ela tinha medo por ela, por recear não saber mais como “ter alguém”, como “ser de alguém”; medo de não saber gerenciar um novo homem na vida dos seus filhos; medo de não dar conta de ser mãe, filha, irmã, neta, nora, amiga, profissional E namorada, pois era gente demais para dividir o seu tempo; medo de não dar certo por qualquer motivo; medo de perder. De novo. Ela tinha medo de um novo “não” da vida. Ser viúva (depois de tanto tempo) parecia fichinha perto da nova experiência que se aproximava... Só porque ela já estava acostumada a ser viúva.

Ela tinha medo por ele, por trazer mais duas crianças para a vida dele (que também precisariam de atenção e amor), por ele ter que encarar o “pacote completo” que ela era, por tantas outras coisas. Mas, sobretudo, ela tinha medo por ele pelas comparações que inevitavelmente viriam com relação ao passado dela, pelos “julgamentos”, pelos pré-conceitos. Porque a morte tem esse “poder mágico” de apagar qualquer coisa de ruim, deixando na lembrança das pessoas só o que aconteceu de melhor...e ela era viúva e sabia que a concorrência dele ia ser fortíssima. Ele teria que provar ser “bom o suficiente” pra ocupar o lugar que pretendia na vida dela... por um bom tempo... para as mais diversas pessoas. Ele seria “cobrado” por isso e ela tinha medo do que ele poderia ouvir, ler, sentir...

E esse tipo de esforço extra, dedicação anormal, querer além do básico não se pede pra ninguém. Se ele quisesse, ele ficaria, ele insistiria nela, ele aguentaria, ele suportaria inclusive as crises que ela mesma teria com relação a tudo isso. Mas ele teria que querer MUITO!

Como ela não podia “pedir” por isso, ela torceu... “Tomara que ele perceba que eu preciso que ele insista. Tomara que ele perceba que não vai ser fácil, mas que ele esteja disposto. Tomara que entre as duas opções, entre me dar tempo e espaço pra eu pensar ou ficar por perto enquanto eu me organizo, ele faça a escolha certa.” Ele perguntou: fico ou me afasto um pouco? Ela não respondeu. Ele tomou a sua decisão e mandou sua resposta por torpedos, pro celular dela, numa manhã de trabalho normal, como sempre fazia...

“Hoje eu preciso te encontrar de qualquer jeito, nem que seja só pra te levar pra casa, depois de um dia normal”

“Olhar teus olhos de promessas fáceis e te beijar a boca de um jeito que te faça rir”

“Hoje eu preciso te abraçar, sentir teu cheiro de roupa limpa, pra esquecer os meus anseios e dormir em paz”

“Hoje eu preciso ouvir qualquer palavra tua, qualquer frase exagerada que me faça sentir alegria em estar vivo”

“Hoje eu preciso tomar um café, ouvindo você suspirar, me dizendo que eu sou causador da tua insônia que eu faço tudo errado sempre”

“Sempre...”

“Hoje preciso de você com qualquer humor, com qualquer sorriso”

“Hoje só tua presença vai me deixar feliz”

“Só hoje”

E ela soube que ele percebia que ela precisava caminhar um dia de cada vez, vivendo momento a momento, desfazendo um medo por dia, sendo feliz nos detalhes. Então, ele mandou uma última mensagem dizendo que queria ser o “hoje” de todos os próximos “hojes” que ela tivesse pra viver...

Cenas do próximo capítulo aqui.



17 comentários:

MariseMaia disse...

Nossa q homem romantico....
Não dá pra resistir né?? rss

Anônimo disse...

Ai, Mirys! Que delícia viver isto tudo de novo... Assim, com alguém te querendo MUITO E DE VERDADE. Tô hiper feliz e curiosa. Beijos. Anônima de BH.

Humberto Alves disse...

Porque HOJE só tua presença vai me deixar feliz, só HOJE, por todos dias da minha vida!

disse...

Nossa estou com os olhos cheios de lagrimas... o amor realmente é lindo!!! ;)

Fernanda disse...

Ai, que lindo!
Realmente não tem como resistir...
Beijos

Nana disse...

Opa....ótima escolha de música, H.
Adorei!!!! Bj e fk c Deus.

Anônimo disse...

estou amando a construção desse casal... tijolo por tijolo...
abraços
odila

lis disse...

Obrigada plea presença e por gostar de passar por lá.
Gostei do texto e das tirinhas,
deixo abraços e espero vir sempre que puder,oK

Anônimo disse...

Tão bom encontar ALGUÉM em meio a tantos alguéns neste mundo.
Beijinhos
Silvia

Alinne disse...

Acho a "insistência" dele linda! bjos!!!

Paty Michele disse...

História linda, mas acho que perdi alguma coisa!

Adorei seu blog. Eu futuco tanta coisa que nem sei com vim parar aqui. Mas foi ótimo, já li um monte de coisas e amei tudo. Tô encantada, faz tempo que não encontro um blog que mexesse tanto comigo.

Volto com certeza!

Um bjão.

Anônimo disse...

Nossa, isso tudo que li mexeu mt comigo... Parabéns pela mulher forte que é, talvez as circunstancias fizeram vc se tornar assim forte, guerreira. Sua história merece virar um livro. Que Deus abençoe vc e o H, vc merece ser feliz!
Amanda

Thais Markevich disse...

Ser o “hoje” de todos os próximos “hojes” que você tivesse pra viver...
Que lindo!!!!!!!! *-*

Vanessa Santos disse...

Ai meu Deus, to lendo todos os dias e não comentando mais hoje foi impossível. Que romântico, musica PERFEITA!
Quero saber mais...
Beijos

Fernanda Dionisia disse...

Ótima base de um relacionamento,H super insistente ( afinal quem quer abrir mão de algo/ alguém que se ama?)
O H com todas essas declarações e insistências e avaliações dos riscos (comparações e Etc......)mostra que não é uma dificuldade que o faz desistir.. bjs à família e muitas felicidades mirys

Um espaço pra chamar de meu disse...

Pode chorar de emoção??Que lindo!!
O novo mete muito medo!! Mas esse medo é um medinho motivador, impulsionante!! Tô amando tua narrativa... Bjs!!!!

Sheila Mendes disse...

Lindo, lindo e lindo!!!
Que declaração foi essa hein???
Bjos.