terça-feira, 9 de outubro de 2012

Hora H 14 - A mulher da sua vida! (Diário da Mirys)

Eu comecei 2012 incomodada com algumas coisas que eu vinha vivendo, repensando várias áreas da minha vida, querendo definições, buscando organizar. Eu continuava naquela luta pra me encontrar, de novo - descobrir quem eu era "pós acidente", depois de ter vivido coisas que ninguém deveria, após ter a certeza de que as crianças (minha primeira opção) estavam bem.

Minha casa estava uma bagunça, meu trabalho não estava do jeito que eu queria, meus lazeres (livros, filmes, fotos) estavam beeeeem parados, o meu relacionamento não relacionamento estava indefinido. E cada dia que passava e tudo continuava igual me deixava mais...decepcionada comigo mesma!

Pra casa, eu comprei tapete, organizei espaços, doei coisas, trouxe plantas e me deliciei com flores! Eu virei "ladra oficial de flores de casamentos"! Todo casamento que eu ia (ou alguém da minha família ia), no final, quando todos já tinham ido embora, eu pegava flores e flores e trazia pra enfeitar minha casa. Afinal, as pobrezinhas seriam jogadas FORA, mesmo!!! Pelo menos, assim, elas alegrariam um outro lugar, por mais algum tempo.

No trabalho, eu fiz um pacto comigo mesma de me livrar daquele "B", no curriculum. E eu cumpri! Dos meus hobbies, eu só voltei pra fotografia... mas me joguei!!! Comecei a fotografar filho de amigo, gravidez de amiga, casamento de gente querida, aniversário de sobrinhos. Comecei a ensinar dicas e truques pro Guigo e pra Nina (até eles quebrarem - um pouquinho da - minha câmera, em junho) e ficava super feliz quando ouvia um "MãMi, olha só o que eu fiz!!!!".

Agooooora, a minha vida amorosa estava uma bagunça geral!!! Meu ex namorado (de quase 20 anos atrás!!!) tinha me mandado um torpedo, dizendo que tinha terminado com a namorada dele e me perguntando o que eu achava. O que eu achava???? Não respondi. Ele mandou mais uns 6 ou 7 torpedos dizendo, em síntese, que estava chateado por eu não ter escrito correndo de volta pra dizer que tinha achado "ótimo" ele ter terminado com a menina. Mas, que eu continuava sendo "a mulher da vida dele"! Como se pode ser "A mulher" da vida de alguém, depois de vocês terem ficado tão separados e escolhido caminhos tão diferentes, depois de duas décadas???

Eu estava acostumada a ser chamada de "a mulher da vida do Fer". Aí sim, fazia sentido. Antes. Porque ele tinha casado comigo, tinha me escolhido pra mãe dos filhos dele, tinha vivido comigo até o dia do acidente, vivia proclamando aos 4 ventos que me amava. Aííííí, sim... Mas, como se pode ser "A mulher" da vida de alguém, se esse alguém não existe mais?...

E tinha o moço com quem eu saia. Que estava do meu lado, que brincava com meus filhos, que tinha sido apresentado pra toda a minha família direta (pais, irmãos, cunhados), que conhecia muitos dos meus amigos, que eu ficava esperando nas madrugadas de sextas / sábados / domingos (após o trabalho), que dizia que me amava até, mas que continuava a me ver "escondido" do pessoal dele. E ele me afirmava ou afirmava pra quem quer que perguntasse que... adivinhem... eu era "A mulher da vida dele"!!!! Só que, na prática, ele não queria ficar comigo oficialmente. Só que, nas atitudes e no discurso, ele queria viver outras coisas antes de me assumir publicamente. Problemas de quem tinha ficado muito tempo oficialmente (noivo) com alguém, antes, e acabado de descobrir a liberdade da solteirice, após anos... Eu juro que entendia! Não concordava 100%, mas entendia. Afinal, eu TAMBÉM tinha vivido por anos com alguém, antes, e também tinha acabado de descobrir minha solteirice. Eu também tinha medo. Eu também tinha outros planos. Só eu acho que se alguém encontra "A" pessoa, ela joga fora o medo, ela muda os planos, ela se arrisca. Mas, não. No nosso caso, não. Eu era "A" pessoa, mas tinha chego na hora errada. E como se pode ser "A mulher" da vida de alguém, se esse alguém não se decide POR você?...

Acabei ficando meio "de saco cheio" daquela frase, de ser "a pessoa idealmente perfeita" para um monte de gente e de não ser de ninguém! Porque ninguém demonstrava isso pra mim, que queria MESMO ficar comigo, que eu valia MESMO a pena, que apesar de todos os pesares eu era "A" pessoa certa!

Pra piorar, foi chegando perto do dia 23 de janeiro e eu comecei a entrar em pane! Na minha cabeça já não era mais inconcebível passar o dia de "aniversário" do acidente com alguém que não fosse o meu marido. Eu já não me sentia mais casada com o Fer. Mas, colocando as coisas na balança, eu me sentia fazendo uma troca... muito injusta, por sinal! Meus últimos dias 23 de janeiro eu tinha passado com uma pessoa que me adorava, que dizia não viver sem mim, que faria qualquer coisa pra estar do meu lado... e, do outro lado da balança, eu iria passar o próximo dia 23 de janeiro com alguém que estava lá, ao lado, estava bem, mas que não queria ficar. É muito, muito, muito complicado quando a sua cabeça vai parar em lugares que você não queria ir, pensa em coisas que você não queria pensar... e constata verdades que você não queria ver!

E eu fiz o que achava que tinha que fazer: larguei do moço. Não quer ficar comigo? Não fique. Sem braveza, sem neuras, sem brigas, sem chororô. Só constatações de que, na verdade, ele tinha os problemas dele pra gerenciar e não estava conseguindo fazer isso ao mesmo tempo que eu; só que eu tinha muita gente envolvida na equação (leia-se "crianças") pra ficar "tentando", até ver no que ia dar.

Na verdade, eu decidi fazer o que já deveria ter decidido fazer há muito tempo: eu seria A mulher da MINHA vida!!!! Aquela que resolve, que decide, que arruma, que quer, que luta, que curte, que VIVE!

No dia 23, eu fiquei "ilhada", pra conseguir colocar algumas coisas em dia. Eu não atendi telefonemas que diziam "eu sinto muito" (porque tudo o que eu iria responder era "eu tambem") - exceto dos meus pais e dos pais do Fer, eu escrevi a história do acidente (pra nunca mais precisar ficar contando pra quem perguntava), eu escrevi sobre o dia seguinte ao acidente (por motivos idênticos), eu coloquei meu quarta-roupas em ordem, eu doei as últimas coisas do Fer que ainda estavam por lá. E eu orei!

Mas, agora (na verdade, desde o início do ano, quando eu ouvi aquela frase da irmã do H), a minha oração era diferente. Eu não fazia análise de curriculum. Eu não pedia mais por uma pessoa que "não tivesse histórias" ou que "não me conhecesse de antes". Eu só pedia pra Deus me mostrar SE eu deveria ficar com alguém, agora, e QUEM seria aquela pessoa. Eu pedia pra ele me mostrar isso em atitudes das pessoas! Minha cunhada J diz que Deus não funciona assim... mas, eu respondi que, comigo, funciona! Ele sabe o que eu entendo, o que eu sinto, como eu vejo as coisas.

Então, minha oração ficou bem simples:

"Querido Deus, eu estou cansada de ficar sozinha e estou preocupada com as crianças quando eu 'saio' com alguém. Então, eu estou aqui, de novo, e vou esperar você me dizer SE e QUANDO eu vou ter alguém, de verdade, na minha vida. Mas, por favor, eu peço só três coisas: que ele seja fiel, que ele AME as crianças e que ele seja LOUCO por mim. Daí pra frente, é com o senhor. Amém"

Cenas do próximo capítulo aqui.

16 comentários:

Anônimo disse...

Oi, Myris! Já tinha visitado seu blog antes. Conheci através do blog da Marcele, o qual conheci através do blog da Luciana e do Woltony. Você tem um jeito delicioso de escrever e uma história muito linda. Estou passando por um luto, diferente do seu. Depois de 6 anos de namoro e 5 de casada, com um filho de menos de dois anos, há cerca de 3 meses, meu marido me disse, sem nenhuma explicação, que quer se separar. Eu morava com ele na cidade em que ele trabalhava e ele me falou para não voltar e ficar na cidade de meus pais. Estou tão sem chão, achando tão difícil imaginar um futuro, uma saída feliz pra mim. É muito bom ler seu blog e ver que, apesar de toda a dor, você estpa vivendo sua vida, de forma feliz e com possibilidades!

Anônimo disse...

Ah! Adoraria poder conversar com vc reservadamente (por email ou por este blog), mas não sei se tem jeito. Vc pode me responder através dos comentários??? Não entendo nada de blog...

Nana disse...

Tá vendo, sis?! Seu blog é fonte de inspiração para outras pessoas... que ótimo!!! Agora, tá ficando mais legal porque tá chegando na parte da história que eu conheço...um pouco...rsrsrs...conta mais, conta mais! Bj e fk c Deus.

Um espaço pra chamar de meu disse...

Ai,ai... toda sua história é repleta de dor, de recomeço e serve de seta para muitas de nós ... está servindo pra mim agora... tô precisando ser a mulher da MINHA vida tbém. Grande bj!!

Blog do Óbvio - Manoel disse...

Mirys, essa conversa pode até ser uma resposta de Deus para você!
Beijos e bençãos
Manoel

Lidy disse...

Estou amando a historia...ansiosa pra proxima parte..

Beijos!

Ly Mello disse...

E tudo o que Deus faz, é perfeito ...
Bjs.

Morena disse...

Eu estou em dúvidas se Deus me ouve...

Desculpa hj eu não deveria ter vindo aqui!!! Mas sua história está cada vez mais linda, e já chegamos a este ano, estou ansiosa para qdo chegarmos no agora!

bj

Mirys + Guigo + Nina disse...

Cara Anônima:

Muito obrigada por vir aqui, por nos ler e por nos deixar esse comentário tão bacana! A última foto do "projeto 10 on 10" (dividindo a nossa força, a nossa base) foi pensando em você, viu?

Por favor, deixe seu e-mail e nome pra nós, em um comentário, em qualquer post. Nós NÃO VAMOS AUTORIZAR A PUBLICAÇÃO DO COMENTÁRIO (assim ninguém pega seus dados), mas entraremo em contato com você, ok?

Se preferir nos escrever, pode ser para o miriane.segalla@gmail.com. Mas não estranhe se demorarmos um pouquinho mais pra responder... É que só abrimos esse de final de semana... e nem em todos os finais de semana.

Bjos, bençãos e força aí! TJ
Mirys

PS: se você não sabe o que é TJ, você precisa ler o post que fizemos sobre isso! rsrsrs

Mirys + Guigo + Nina disse...

Manô:

Essa e muitas outras conversas FORAM respostas para as minhas questões. É incrível como eu pedi e aconteceu. Pra mim, é resposta DIRETA!

Bjos e bençãos.
Saudades de você por aqui...
Mirys

Mirys + Guigo + Nina disse...

Meninas comentaristas queridas:

É tão bom, mas TÃÃÃÃÃÃÃÃÃO bom ter com quem dividir essas histórias, sabiam? É uma delícia escrever e ficar aqui, quietinha, esperando para ver a opinião de vocês!

Amo muito!!!
Keep in touch!!!

Bjos e bençãos.
Mirys

Anônimo disse...

pois é né mirys....você esta demorando muito pra contar mais...
tenha dó!!!!!!!!!!!!!!
odila

Claudia disse...

Mirys, é tão bom ver que alguém como eu, recebeu um golpe duro e conseguiu se reerguer. Eu não tenho planos, essa força que vc tem, para mim parece não existir...
Eu vou te mandar um e-mail nesse que vc deixou registrado aqui.
Bjos.

Anônimo disse...

Mirys, também leio todos os seus posts e estou gostando muito dos últimos. Eu também não entendo o TJ e como sou muito curiosa, gostaria de saber a data do post sobre isso.

Um abraço.

Geisielen disse...

Grande Myris! Que delicia ler isso tudo!
A propósito, pessoal... "TJ" significa "Tamo Junto"
Coisa dela, de familia... Que eu amei!

Ana Virgínia disse...

Venho comentar posts antigos depois de ler o post onde você inseriu esse link.


Sua história me ajuda a confira mais no Senhor e aguardar com paciência uma pessoa que também me faça sorrir.

Linda e sincera essa oração.

bjo

filhadejose.blogspot.com
Ana Virgínia