quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Hora H 12 - Filipinas. Onde??? (Diário da Mirys)

No dia seguinte daquela confusão toda, o H me ligou. Queria saber como eu estava e como tinham ficado as coisas com o moço que eu saia. Eu expliquei que iria viajar por uns dias e que, quando voltasse, decidiria tudo isso.

Na verdade, eu viajei, voltei, conversei com o moço e decidimos continuar saindo (e não namorando), mas fizemos um "combinado de fidelidade". Só eu mesma pra me enfiar nessas situações...

Mas, pra gente, na época, dava certo. Porque eu ainda não estava preparada para nada além daquilo. Porque ele ainda não tinha se organizado com a ex (noiva). Porque as crianças não sabiam e era melhor que tudo continuasse assim, mesmo - uma coisa de adultos, sem formalidades sociais, sem apresentar pra família, nada. Porque ele trabalhava muito nos finais de semana e, bem, ninguém quer ter um namorado pra chamar de seu se NÃO pode estar com ele nas noites de sexta + sábado + domingo e se ele não faz nenhuma questão de ter algo mais oficial com você. É idiotice!

Passou meu aniversário e muita gente me ligou (H inclusive). Passou o casamento da minha irmã e muita gente me ligou (H inclusive). Passou o nascimento do meu sobrinho e muita gente me ligou (H inclusive). Mas a gente, eu e o H, ficava só nisso: poucos telefonemas e muitos recados via celular. E com tanta coisa acontecendo na minha vida (além das que eu citei aqui), eu acabei nunca mais saindo com ele pra conversar e nunca contei como eu tinha ficado com o moço com quem eu saia.

Até que ele me mandou um torpedo, num sábado, perguntando se eu queria sair, se já tinha programa, porque ele queria ir em tal lugar e não tinha companhia. Eu pensei que não teria mal nenhum em sair com um amigo, enquanto eu esperava o moço com quem eu saia terminar de trabalhar e ir me encontrar.

Fui com meu carro e ele foi com o dele. Conversamos por longas horas, comemos, rimos. Ele me contou sobre a vida dele (todos aqueles anos que eu tinha estado longe e tudo o que eu sabia era "o H parou de voar", "o H voltou a voar"), sobre amores, sobre desilusões, sobre as crianças dele (um casal, assim como as minhas). "E você, Mirys... e o namorado?" "Ele não é meu namorado, eu já te disse..." "Tá bom, tá bom, como vai o não namorado, então? Pelo visto vocês estão juntos, de novo." E eu contei o que tinha acontecido depois da viagem. Não contei sobre a minha crise de viúva ao ouvir uma música... mas contei que estava questionando várias coisas... minhas... tentando validar alguns sentimentos que eu não conseguia definir... enfim, tentando me encontrar.

Conversamos mais um monte, sobre várias outras coisas, até que eu perguntei do trabalho dele. Por que ele tinha parado de voar? Por que tinha voltado? Como era ficar longe das crianças dele, nessa vida maluca de piloto de avião? Eu ficava intrigadíssima com essa vida dele. Tããããão diferente da do resto dos mortais!... Porque, vamos combinar?, bombeiros, atores de cinema, astronautas, Renato Russo e PILOTOS DE AVIÃO vivem num mundo completamente diferente de nós, reles mortais! A vida deles parece tão mais interessante, tão cheia de aventuras, tão emocionante, tão mágica!!! Quem, quando criança, não quis ser nenhuma dessas alternativas acima? Quem, quem, quem????

"Então, Mirys, o trabalho vai muito bem, mas eu recebi uma proposta. Pra voar nas Filipinas. O que você acha?"

O que eu acho????? O que EU acho???? A minha opinião é importante pra decidir o futuro de alguém com uma vida tão mais intensa e faiscante do que a minha???? Me senti honrada!!! Na minha cabeça, na hora, veio uma imagem de uma praia liiiiiinda, com mar azul, uma rede estendida entre dois coqueiros, um copo de qualquer coisa gelada, uma musiquinha bacana tocando no fundo (não me pergunte de onde, na minha loucura, veio a musica! Mas veio!), um ventinho bom... e ele queria saber se eu achava que alguém deveria ir para um abuso desses! Fiz cara de rogada (eu TIVE QUE FAZER para parecer séria e não histericamente empolgada), me ajeitei na cadeira e dei minha importante opinião:

"Bom, eu acho... que tem o problema das crianças e de ficar longe delas."
"É verdade. Mas, isso eu poderia resolver assim."
"Bom, eu acho... que a saudade da família vai apertar..."
"Isso eu poderia resolver desse outro jeito."
"Bom, eu acho... que viver numa cultura completamente diferente não deve ser fácil, mas deve ser um ótimo crescimento pessoal."
"Claro. E as dificuldades eu posso resolver assim."

Eu mostrava os pontos contras (tinha????) e ele me dava uma saída. O homem tinha solução pra tudo! Incrível esse H! Tipo a minha amiga Cá (eu SEMPRE invejei a Cá pelo seu jeito meio prático / resolvido / determinado / descomplicado / masculino de resolver a vida! Eu, como legítima espécime do gênero feminino, sou um poço de indecisão e vejo miiiiiiiiiiiiiiiil detalhes, antes de dar cada passo). Acho o máximo quem consegue simplificar a vida desse jeito!

"Bom, então, se eu fosse você, eu iria. Vai ser uma grande oportunidade. E o que você acha?" (afinal, era a vida DELE e o mínimo da educação me mandava pedir a opinião DELE! Rsrsrsrs)

"Por mim, eu só vou pra lá casado. Porque não faz sentido estar do outro lado do mundo, num lugar paradisíaco, sozinho. Você não quer casar e ir comigo?"

...
...
...
...
...
...
...
...
...
...
...
...
...
...
...
...
...
...
...
...
...
...
...
...
...
...
...

Eu ri.
É claro que ele "só poderia" estar brincando! É claro!

Segundos depois, o moço com quem eu saia chegou. Me deu um beijo. Me chamou pra ir embora. Eu pedi um segundo para poder acertar a conta (porque o H já tinha pago a última conta, sozinho. Dos 3!). "Não Mirys, imagina, pode deixar. Você me conhece. Eu sou da 'moda antiga'. Pode ir tranquila que eu acerto aqui."

Dei um beijo de obrigada e fui.

E a gente não se veria durante todo o mês de dezembro, até a noite de reveillon, quando...

Cenas do próximo capítulo aqui.

.

18 comentários:

Sheila Mendes disse...

Bom dia Mirys!!!!!
Isso é tortura.....
Posso saber se a próxima cena ainda vem hoje??? kkkkkk
To adorando a história.
Esse "H", rsrsrs
Bjos.

Anaceli Artigas Ana disse...

Mirys, pode colocar já o resto estou muiiito curiosa!!!

Bjos
Ana

Ilmara disse...

Uauuuu!!! Que delícia de história real!!! Bjo e bom dia!!!

Patricia disse...

Estou como todas as demais, que tortura Miriane!
Coloca o proximo hj please!!!

Fernanda Dionisia disse...

ai ai (suspiros) esse H é muito romântico e vc Mirys não tinha percebido nada???
várias dicas que ele te dava...

Martha disse...

Posso falar uma coisa.. até ja sei o final.. (graças ao face!!)
Mas juro que to sem folego lendo cada linha e nervosa quando chega o final do post...
Você sempre me faz pensar muito (muiiiiiito.. inclusive, quae não consegui trabalhar depois de ler o post sobre mudanças!!)

Bj grande em vcs todos!

Priscila disse...

Tortura de leitoras deveria estar tipificado no código penal, rsrsrsrsrsr.
Curiosíssima pela continuação.
Bjos, Priscila

Nana disse...

Noooooooooooooooosssa...quer dizer que o primeiro pedido de casamento veio assim??? E vc disse nao???? Não acredito..... vamos a proxima cena e rapido, please!!!! Bj e fk c Deus.

Karina disse...

Mirys acabando com os corações das leitoras de tanta ansiedade!!!!!!

Brincadeirinha!!!

MAs esse suspense tá deixando todo mundo curioso!!!! E eu estou adorando!!!


Bjos

Blog do Óbvio - Manoel disse...

Mirys, tenho lido todos os dias. Só não tenho comentado. Sempre torcí e ainda torço muito pela felicidade de vocês. Deus sempre prepara o melhor para a gente. Só temos que seguir o caminho certo.
Beijos e bençãos.
Manoel

Patrícia Lopes de Lara disse...

Cheguei aqui e não desgrudei...o livro 50 tons de cinza ficou na gaveta...
Gosto mesma de vida real.
Bjs
Patricia

Fernanda Reali disse...

Este livro aqui me prende mais que LOST me prendia!!! Quero saber como ficou,contaaaaa
beijooo

Morena disse...

COMOO ASSIM?!? tá parecendo novela que tenho NECESSIDADE de ficar louca até o próximo capitulo!!!

Tá ótimaaa sua história Mirys!!!

Beijos saltitantes

Regiane disse...

Meu Deus, isso ta pior que novela.
Como assim cenas do proximo capitulo???? Conta menina, conta.....

Thais Markevich disse...

Ai, que emocionante!! E agora, Miriane irá mudar para as Filipinas????Estou aqui driblando uma internet péssima pra me inteirar! Bjs!!!

Debby disse...

Mirysssssss
Que delicia, de ler, de imaginar, sentir e torcer.

Eai??? conta, contaaaaaaaa

Bjs
Debby :)

Liliane Arend disse...

Querida
você é uma pessoa abençoada ... que histórias lindas tem a sua vida
um beijo enorme com muito carinho
Li
londrescomfilhos.blogspot.com

Claudia disse...

Mirys não demora com a próxima história, please! Beijos.