terça-feira, 2 de outubro de 2012

Hora H 10 - damn, damn, damn (Diário da Mirys)

Como qualquer ser humano (MULHER!!!!) normal, eu fiquei intrigadíssima com a conversa com a minha cunhada. Talvez, taaaaaaaaaaalvez, o H estivesse, mesmo, com algum interesse pro meu lado. Quem sabia???

Tinha hora que eu achava que sim, porque a gente tinha um contato até que razoável (apesar dele ter "sumido" durante setembro), ele sempre estava disposto a conversar comigo, e... afinal de contas, eu era mulher e ele era homem. Ambos sozinhos. Por que não? Mas, no segundo seguinte, eu ria sozinha daquela possibilidade impossível e ridícula do H, aqueeeeeele H, da minha adolescência, estar a fim de MIM! Claro que não, né?

E, numa (outra) noite, eu resolvi conversar com ele pela internet. Não ia, pra não dar "pano pra manga", afinal eu NÃO queria me envolver com ninguém (eu queria BEIJAR alguém, lembram?), muito menos ainda com alguém que me conhecesse de outros carnavais. Mas, não resisti quando abri o facebook e tinha a seguinte "atualização" do meu amigo: um clipe de uma música da Avril Lavigne e um pedacinho da letra (vai traduzida abaixo porque eu quero que todo mundo possa entender).

Damn, damn, damn (droga, droga, droga)
What I'd do to have you (o que eu faria pra ter você)
Near, near, near (perto, perto, perto)
I wish you were here (eu queria que você estivesse aqui)


Eu pus o "tico e o teco" pra funcionar e cheguei na única e brilhante conclusão que qualquer pessoa chegaria: ele tinha postado aquilo pra alguma EX dele!!!! Claro!!! Não era óbvio? (não?... #fail... achei que fosse...)

Juuuuuuuuuuro que eu achei que fosse pra alguma EX e, em nenhum segundo, me passou pela cabeça a possibilidade de que aquela música podia ser... pra mim! Então, puxei conversa e fui logo tirando um sarrinho: "uhu, tem alguém apaixonado por aí! E então, me conta, qual das ex é a sortuda, alvo dessa música?". Ele disse que não era pra nenhuma ex (mas também NÃO FALOU que era pra mim). Eu insisti. Ele negou, de novo. Eu brinquei e falei que ficava parecendo que era pra alguma ex, sim. Ele desconversou e disse que "só gostava da música".

Nós terminamos a conversa sem maiores comprometimentos, naquele velho clichê do "a gente se fala". Eu já tinha saído com alguém que era do jeito que eu achava que tivesse que ser: alguém sem histórias fortes e que não me conhecesse anteriormente. Alguém novo. A gente não tinha nada de sério porque nenhum dos dois queria e aquele era o nosso trato: sermos pausa. E eu ia manter tudo assim, tranquilo, leve, amigos-amigos, pausas à parte... se não fosse por uma noite em que eu quase protagonizei um escândalo numa chopperia. Na verdade, quase protagonizaram pra mim!!! Mas isso é história pra amanhã...

Cenas do próximo capítulo do Hora H aqui (mas aqui tem uma explicação necessária pra você ler antes...).

PS: se você quiser ver toda a letra da música da Avril (é bem linda), clique aqui.

.

9 comentários:

O Divã Dellas disse...

Hummmmmm

Love's in the air?????

Será? Será?

ui que delicia!! Adoro essas história de paquera, pré-namoro, jogo de sedução... amo, amo!!

Mi, saudade de tu e daqui!

um beijo!

Verônica

Morena disse...

TEEEEEEEEEENSO!!! rsrsrs
Beijos saltitantes

Rafaella disse...

Oh mulher de emoções...
To curiosaaaaaa....
Mas eu tenho certeza qu a musica era para vc...
Bjs

Debby disse...

Oi Mirysssss
Mulher eu já estou ficando sem unhas (exagero né?) kkkkkk
Mas vc é ótima em suspensa hein ?

Bjs e adorando tudo
Debby :)

Sheila Mendes disse...

Mirys, tem momentos que parece que a gente fica cega, como que pode acontecer, rsrsrs....
Aconteceu algo parecido comigo uma vez, o cara vivia me falando que gostava de mim e eu repetia pra ele que ele era um excelente amigo, kkkkk
Bjocas.

Dani disse...

Agora fiquei curioooooosa!
Como são boas essas primeiras impressões do começo de um relacionamento...

Beijo

DaniMoreno disse...

afffff... chega amanhã logo!!!! rsrsrsrsrs

tô adorando!!

beijocaaaaas

lili disse...

Adolescência tardia? Dos dois? Cresçam!

Humberto Alves disse...

Lili,a primeira vista parece sim! dois adolescentes bobos fugitivos! Mas talvez este adjetivo seja realmente o melhor! Porque existia o medo, o trauma, as dores e angustias que estavam inseridas em todo o contexto, mesmo que tentássemos fugir delas! Porém ao mesmo tempo existia a ansiedade por viver,a necessidade de corrigir o que o destino nos causou,ou mesmo por sofrer por deixar que o tempo castigasse ainda mais nossas vidas,carentes de viver!! A verdade é que encarar a Felicidade dá um medo terrível em que passou por tanta tristeza! não parece que somos mais dignos dela! por isso estas atitudes, estas negações, estas dúvidas, estas adolescências... mas isso passa... ahhh como passa... A Felicidade fala muito mais alto!!!