segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

Consumismo! (Diário da Nina)

"UM (PRODUTO) ENTRA, UM SAI!"

Nós temos essa regrinha lá em casa. Quer um vestido novo? Um brinquedo novo? Uma bolsa nova? Então tá, a mãmi compra. MAS... um (novo) entra e um (velho) sai!

Tudo começou quando a mãmi percebeu que o papai tinha cerca de 40 camisetas e 08 pares de tenis. E ele era advogado!!!! Ficava 5 dias por semana vestido de terno, gravata e sapato social! Nos 2 dias restantes, se ficava em casa, não usava camisetas e preferia um chinelo aos tênis. Ou seja: todas aquelas coisas que existiam no armário dele eram usadas umas 2 vezes por semana, no máximo!!! Se eles saíssem de sábado e de domingo. Talvez 3 vezes... se aparecesse algum amigo para fazer um churrasquinho em casa (o que era bem comum, verdade seja dita, mãmi!).

O pior é que todo mundo, todo mundo mesmo, que tem muitas coisas, escolhe suas 2 ou 3 preferidas e sempre usa as mesmas! Não é verdade??? Eu tenho vários vestidos, mas, se a mãmi não interferir, uso sempre sempre sempre um dos 4 vestidos rosas! Todos os dias! Se fizer frio, então, piorou: eu quero usar, todo dia, o mesmo vestido de frio. Rosa. Claro! No caso do papai, eram sempre as mesmas 2 camisetas e os 2 pares de tênis prediletos (deixando as outras 38 camisetas e os outros 6 pares de tênis tomando pó no armário!).

Então, quando o pápa cismava de comprar uma camiseta nova ou um lindo par de tênis, a mãmi logo perguntava: "e qual nós vamos dar embora???? Porque, Fer, seja razoável... ninguém pre-ci-sa de 08 pares de tênis para sobreviver!"

Ele fazia bico, implicava, insistia nas coisas preciosas dele! Muitas vezes, brigava com essa "teoria" da mamãe e não passava nada pra frente. Até que a gente chegou!!! E fez aniversário!!! E ganhou 1.430.596.592.386 brinquedos no primeiro aniversário! Sim, porque as roupas e sapatos nossos o papai aceitava doar, sem qualquer problema, porque as coisas paravam de servir. Mas, brinquedo não tem tamanho! E, de repente, a casa ficou infestada deles!!!! E, com 1 ano e meio, eu e o Guigo já falávamos. Muito! E começamos a pedir por brinquedos. E a mãmi E O PÁPA começaram a usar a técnica do "um entra, um sai" com a gente.

Só que, AINDA ASSIM, a gente continuava tendo muitas coisas! Muito mais do que a gente precisava para viver! Eram vovós, tios, amigos, padrinhos nos paparicando e nos abençoando o tempo todo!!!

Por isso, duas vezes por ano (dezembro e junho, geralmente), a mãmi faz "a limpa" nos nossos guarda-roupas e doa roupas, sapatos, presilhas, brinquedos, livros, etc e tal! O que estiver em excesso vai pra alguém que tenha menos do que nós.

Desde que eu tinha 1 ano e pouco, e o Guigo tinha 3 anos e pouco, a mãmi decidiu que a gente podia fazer parte deste processo. Pediu que nós separássemos um brinquedo para ser entregue a uma criança que não tivesse brinquedo. Eu não entendi. O Guigo chorou. Não queria doar UM brinquedo porque iria ficar "sem brinquedos"!!! Então, a mãmi deixou a gente ir dormir, pegou todos os nossos brinquedos e colocou na sala, separados por tipos: bichos de pelúcia, carrinhos, bonecas, quebra-cabeças, jogos de tabuleiro, brindes de restaurantes... No dia seguinte, ela nos levou pra ver a sala e nem dava para andar por ali!!!! Tinha brinquedo em cima do sofá, por todo o chão, sobre o aparador, no rack da TV. E nós entendemos, olhando tudo aquilo, que tínhamos, sim, muitos brinquedos e que poderíamos, sim, nos desfazer daqueles que menos usávamos. E escolhemos um cada um. A mãmi guardou tudo de volta no lugar e doou aqueles 2 brinquedos.

No semestre seguinte, quando chegou a hora da próxima doação, a gente já escolheu mais brinquedos para doar: 4 para o Guigo (com 4 anos) e 2 pra mim (com 2 anos). E assim fazemos, desde então!

E você, como faz aí na sua casa para passar um pouco de tudo o que você tem para quem tem menos do que você?

PS: essa regra só vale, lá em casa, para coisas materiais!!! Beijos, abraços, carinhos, amor, amigos, amigos, amigos são ILIMITADOS!!! Sempre cabe mais um!!!!

3 comentários:

Gisele Sá disse...

Ótima regra! Legal ver que nesse caso foi a mulher que percebeu que "ninguém precisa de 8 pares de tênis", nós sempre achamos que precisamos cada vez de mais, não é?

Mila Machado disse...

Que linda Nina!
Sabe eu tenho uma tia que tem a mesma regra entre ela e o marido, mas ela viaja muito e sempre compra roupas novas, adivinha quem ganha??? Eu!!! Aí entra uma blusinha nova e saem 3, não sei o que acontece, mas minhas roupas se multiplicam tiro, tiro e sempre tem mais para doar.
Estou precisando separar alguns brinquedos do Davi, ele entende e me ajuda na escolha, que bom né?!
Bjooooo gatinha!

Blog do Óbvio - Manoel disse...

Nina, você está coberta de razão. Isso se chama partilha e é uma das coisas que permitem que nosso coração fique muito feliz. Mais gostoso ainda é ir onde está a criança e entregar para ela. A gente aprende muito.
Beijos e bençãos.
Manô.