terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Como nascem os bebês (Diário da Nina)

Eu só tenho 5 anos. Eu sei! Mas sou uma menina curiosa, fazer o que? Então, faz tempo, eu vivo perguntando coisas "de adultos" pra minha mãe...

"Como se criam os bebês?"
"Como os bebês saem das barrigas?"
"Como se criam os bebês dos bichos?"
"Por que você usa essas fraldas (absorventes) se não é mais bebê?"
"O que é um Presidente?"
"O nosso Presidente é bom? Ele faz essas coisas importantes que você falou?"

E lá vai a mãmi me explicar, na minha linguagem, o que acontece no mundo!

Sobre bebês, eu não falava há muito tempo! Todo mês, eu falo sobre as "fraldas da mãmi" (eu não pergunto mais, eu chamo o Guigo e digo "sabe o que é isso?" e explico tu-di-nho!!!), mas sobre bebês eu não pergunto mais. Minha conversa sobre babies se resume a duas frases, agora:

Frase número 1: "MÃMI, VOCÊ PRECISA ARRUMAR UM MARIDO NOVO PORQUE A GENTE QUER MAIS IRMÃOS!"
Frase número 2: "MÃMI, VOCÊ PRECISA TRABALHAR MAIS E GANHAR MAIS DINHEIRINHO, PRA GENTE PODER ADOTAR UMA FILHINHA PRA TIA M."

Então que, nesse sábado, a gente tava na casa da vovó Dina (mãe do pápa) e eu entrei no quarto onde ela conversava com a mãmi, toda decidida! E mando ver na frase número... DOIS! (ufa! pra mamãe!)

Nina: "Mãmi, a gente precisa orar mais. Pra você trabalhar mais, ganhar mais dinheirinho e a gente comprar uma filhinha pra tia M. Ela queria tanto uma filhinha..."

Mãmi: "Filhota, não é mais fácil a gente orar pra Deus colocar uma filhinha dentro da barriga da tia M? Não seria legal? Porque, por enquanto, não tem nenhuma filhinha lá dentro..."

Nina, interrompendo: "Eu sei, eu sei, eu sei. O tio J. ainda não pos uma sementinha lá dentro, viu?!". Faço cara de indignada e saio do quarto... (deixando a vovó pasma e a mamãe muda!).

3 comentários:

Gisele Sá disse...

Ai, crianças...

Adriana Engelmeyer disse...

adoro qdo nossos pequenos deixam as pessoas de boca aberta......a Nina é muito inteligente......imagino a cara da vovó......kkkkkkbjocaa

Blog do Óbvio - Manoel disse...

Mirys, que fofinha! Vivendo e aprendendo, né?
Beijos e bençãos.
Manô.