sexta-feira, 12 de novembro de 2010

É uma loucura!!! (Diário da Mirys)


Desde que fiquei viúva (ôh palavrinha feia, heim? Alguém me arruma outra, por favor?), digo que estou como uma "alcoolatra anônima" : "um dia de cada vez"!!! Hoje tô bem... amanhã tô péssima... depois fico ótima... e assim vai. Mas não era o suficiente...

Então, minha super-bat-mega-hiper-amiga-consciência Dani disse que a Ciça Guimarães disse que a terapeura dela disse (ufa!) que o processo de luto é assim: "um MINUTO de cada vez!". É isso!!!

Agora, as coisas já estão mais calmas e serenas dentro de mim, com as crianças, as mudanças de casa / cidade / vida / estado civil - tudo. Mas, ainda assim, de vez em quando, tenho uma "crise de viúva".

Hoje, pela manhã, por exemplo: dormi em Jaú (que foi casamento da minha irmã, ontem) e peguei uma estrada de 1 horinha e pouco para vir trabalhar. Só eu. As crianças ficaram. Óculos de sol, água com gás, música tocando no rádio aleatoriamente, eu fazendo oração falando alto. Estava tranquila, juro.

E, de repente, começa a me dar uma saudade louca do Fer. Daquelas físicas! De sentir falta dele olhando pra mim, com cara de apaixonado, enquanto me olhava dirigir. De sentir falta da mão dele sobre a minha, no volante do carro. De ter a cabeça dele deitada no meu ombro direito e uma vozinha baixinha dizendo: "benzinho, tô com sono ainda. Você está bem para dirigir? Porque eu acho que vou dar um cochilo..." De poder estar no banco do passageiro...

No rádio começa a tocar Lanterna dos Afogados, que tocou no casamento de uma amiga minha. Então, eu fico assim: música = Fer; casamento = Fer; saudade = Fer; e o coração vai parando de bater e começando a doer.

Quando está escuro e NINGUÉM te ouve
Quando chega a noite e você PODE chorar
Há uma luz no tunel dos desesperados
Há um cais de porto, pra quem precisa voltar

E eu só pensando: onde? Onde está a minha luz? Onde está o meu porto???

Eu tô na lanterna dos afogados, eu tô te esperando,
Vê se não vai demorar...

E eu cantava alto, como se pra ele ouvir... mas ele não ia ouvir... e mesmo que ouvisse, ele não ia chegar. Não adiantava eu ficar esperando. Ele ia demorar! Ia demorar PRA SEMPRE!...

Eu queria tanto um amigo pra conversar... alguém pra quem eu pudesse falar todas essas coisas... e chorar o quanto quisesse... e o meu melhor amigo tinha ido embora, pra sempre... e eu esperando por alguém que não ia voltar!... Pensei "preciso de um amigo. Um melhor amigo..."

(Está chorando? Porque eu estava. E muito! Mas, você percebeu que não passaram nem 5 minutos desde que você começou a ler tudo isso, né? Então, tá. Agora prepare-se para uma "crise de viúva"!)

"Ei! Mas eu não posso ter um melhor amigo! Na verdade, posso! Mas, provavelmente, ele não vai ser melhor amigo pra sempre. Eu me CASEI com meu último melhor amigo!!! E meu namorado, antes dele, também era o meu melhor amigo, da época! E ficamos 5 anos juntos!!! Meus sais: eu tenho um problema crônico com melhores amigos!!!!!" (essa última parte do meu pensamento fica por conta da minha intensidade normal de ser... os pobres coitados dos meus amigos nada tem a ver com isso...)

"Já sei, Deus. Então é isso: preciso de um novo melhor amigo! Há!!! A gente fica melhores amigos durante uns anos, depois ele se apaixona por mim, eu resisto e acabo me apaixonando por ele e plim - uma nova história para mim! É... porque eu não fico provocando meus amigos, não! Não senhor! Eu fico bem na minha, de camisetona e calça jeans, cabelo preso num rabo de cavalo, mas, eventualmente, depois de um tempo, eles se interessam por mim. Acho que meu eu interior deve ser interessante... Porque euzinha fico lá, paradona: amigo, para mim, é irmão! E já imaginou beijar o meu irmão??? ECA!!! Não dá!!! Se bem que, depois que o Fer me beijou, eu mudei de idéia...e valeu a pena. Mas, se eu demorar anos para construir tuuuuudo isso, de novo, já vou ter uns, sei lá, 40 anos quando ele se interessar. Daí, será que ele vai se interessar??? Talvez... eu achava que fosse ser SUPER velha com uns 27 (pensava isso quando tinha 17, ok?) e, hoje, com 36, ainda me acho uma criança. As coisas mudam mesmo... Mas não tenho mais energia para construir relações. Toda essa história de conhecer a mãe / o pai / o irmão / a vó / os sobrinhos / o gato / o papagaio / o tapete da porta de entrada de outro ser é muuuuuitoooo cansativa. Acho melhor ficar sem amigo. Sem melhor amigo. Sem futuro ex-melhor amigo. Vai ser mais fácil assim."

E 5 segundos depois, eu penso: "Miriane, sua maluca! Maluquinha, maluquinha!"


Virei perita em tirar sarro de mim mesma, de rir da vida, de não me estressar por pouco ou por muito, de aproveitar o DIA (que é tudo o que eu tenho, com certeza).

Pode dizer, não é uma loucura esse negócio de viuvez??? Tô ficando maluca... pode falar. Até eu já me falei isso!!!

OBS: espero ter te feito rir, na última parte!

13 comentários:

Dani (tce) disse...

Esse post foi o campeão: do pranto ao riso em questão de minutos. Mulher, let it be, é tudo que eu posso te dizer. Bjs!!!

Bina disse...

Amiiiiiiga, realmente tá ficando doidinha, rsrs... Brincadeirinha, esse é o seu "jeito todo Miriane de ser" e agora com um "plus"!!! Assim como te disse, estou aprendendo muito com as suas histórias, estou aprendendo cada dia mais a viver a vida intensamente!!!
Tenho certeza que vc ainda terá uma linda história para escrever, tudo a seu tempo.
Bjs, Deus abençoe sua "maluquez".
Bina

Nana disse...

Mirys, lindona!!!! Adoro todos os seus posts e de seus pequenos, independente do tema...rsrsrs... Crises td mundo tem ne?! Das pequenas às gigantes, ninguém é muito normal mesmo... mas o importante é ter a sua habilidade: do pranto ao riso em questão de minutos, como bem disse a Dani... Bjs e fiquem com Deus.

cleidescully disse...

Seu blog é lindo demais, muito sensível!

Espero que Deus te abençõe e às suas crianças, nesse processo tão difícil!

Eu acho o amor a coisa mais importante das nossas vidas, fico pensando na dor que é encontrar e ter que se separar assim, compulsóriamente! Que Jesus te console sempre...

Sorte minha você ter conhecido meu blog, "por acaso"... vou linkar o seu no meu, posso?

Beijos!
Cleide
Colcha de Retalhos: http://cleidescully.wordpress.com

Débora disse...

...rsrsrs, me fez lembrar do Raul Seixas agora !!!
Tenho certeza que algo muito bom esta preparado pra você.
Beijos

danibadanai disse...

Ainda bem que sou suA melhor amigA! rsrs..
Eu tive o privilégio de acompanhar um pouco dessas suas "amizades"...
Me lembro quando você falava do seu amigo Fernando, e acabei me lembrando também do primeiro dia em que você o levou à minha casa, ele assim, meio "bicho grilo" rs..
Que linda história vocês construiram juntos.
E tenho certeza, que muito em breve sua vida vai ganhar mais cor, mais beleza, mais carinho, mais companhia.. pode confiar!
Pode ouvir sua consciência...
Beijos
Dani

Patricia disse...

Olá Mirys, escrevi uma carta para vc, que seria impossível publica-lá aqui, por isso gostaria do seu email.
Obrigado
Patty

Mirys + Guigo + Nina disse...

Oi Patty!

Meu e-mail é aquele que aparece no topo direito do blog: miriane.segalla@gmail.com

Aguardo sua carta (A-DO-RO cartas de verdade, via correio...)!!!

Mirys

Cele disse...

Oi, Mirys.

Vim no seu blog por conta do recado que vc me deixou. Infelizmente, não consegui ler sua história toda pq ela me remete à minha e eu sofro tudo de novo. Agora eu tô numa fase de evitar o que vai doer demais. Então, desculpa. Fiquei impressionada com as coincidências todas. E me identifiquei com a sua vontade de ser feliz, um dia de cada vez. Eu tenho tentado fazer isso. E é assim que eu sobrevivo. Sim, ficamos loucas com esse negócio de viuvez. Ficamos malucas... Mas o que nos resta a não ser tentar sobreviver e criar essas crianças que eles nos deixaram, né? Força sempre. Já estou seguindo seu blog e muito obrigada por ler o meu.

PS: Todo mundo me pede pra contar como tudo aconteceu, como eu soube da história, mas ainda é muito difícil pra mim escrever sobre isso. Foi um acidente de carro, no dia 20.01, também numa estrada. Acho que quando completar um ano, eu escrevo.

Mirys + Guigo + Nina disse...

Take your time, Marcele!
Take your time!...

Seja muito bem vinda por aqui!

Bjos e bençãos. Sempre!!!

Idê Maciel disse...

Mirys,
sou a mãe da Marcele... Um pouco da história dela aqui:
http://naoquerooutrolugar.blogspot.com/2010/02/nada-convencional.html
Fiz um comentário mais completo pra voc~e, mas enviei para ela submetendo a ela a aprovação do que informei. Pedi que ela copiasse e enviasse a você. Aguarde. Fé e força! BJ

Anônimo disse...

Fica bem querida. Estou com o choro trancado. Teus filhos são lindos e tua família é linda demais. Fiquem bem.
um grande beijo.
Vanessa - RS

Débora disse...

Mirys tô querendo novos post !!!!
Tá demorando...
Não sabe que vc virou minha novela???
Tô seguindo fielmente.
Rsrsrsrsr