terça-feira, 23 de novembro de 2010

10 meses sem você... (Diário da Mirys)


10 meses...
304 dias...
7.296 horas...
Os últimos 437.760 minutos da minha vida foram tão confusos, que eu nem sei o que dizer... ou pensar... ou fazer...

Eu já troquei de casa três vezes, nesse tempo, mas nenhuma vez troquei de saudade.
Eu já organizei um milhão de documentos, meus, seus, das crianças, mas ainda não consegui organizar as coisas na minha cabecinha.
Eu recebi muitas visitas, muitos telefonemas, muitas cartinhas by Correios, mas nenhuma visita boa sua em sonhos, daquela como se estivesse tudo bem.
Eu ganhei alguns presentes nesse tempo todo, mas nenhum beijo ou um abraço ou carinho de marido / namorado / qualquer-outra-nomenclatura.
Eu já aceitei uma transferência de emprego, funções novas na igreja, mas não aceitei ainda a sua ausência.
Eu guardei roupas e fiz malas para várias viagens, mas não consigo fazer as malas para sair dessa solidão.
Eu já viajei para diversos lugares, experimentei comidas novas, cenários diferentes, mas nada mais me contagia, me apaixona.
Eu assumi papel de mãe, de pai, de nora, de filha, de irmã, de ajudadora de casamentos ou festas infantis, de professora, de cantora de coral, mas ainda não encontrei o MEU papel, aquele que vou e quero ser, para o restante da vida.

Mas, apesar de ainda não ter encontrado o meu lugar, o meu espaço, as minhas novas funções no mundo, a minha rotina tranquila, o meu novo jeito de ser e agir, o que eu quero fazer, quem eu quero ser... eu sinto uma paz que não consigo entender, nem explicar. Não quero ser triste, benzinho. Nunca fui. Não quero começar agora.

Como me disse uma pessoa muito querida, no dia seguinte ao velório (ao qual essa pessoa não tinha consigo ir), nós éramos "perfeitos" um para o outro, nós éramos complementares: eu tinha levado vida, vibração, entusiasmo, paixão para a sua vida, e você tinha trazido estabilidade para a minha. Ele sabia, Fê, ele tinha acompanhado a gente em todas as crises de casal novo. Então, acho que é isso: de alguma forma, você continua por aqui, dentro de mim, na forma dessa estabilidade que você me ensinou a ter.

Obrigada, Fer, pela minha paz (além de várias outras coisas...)!

4 comentários:

Cele disse...

A gente mais precisa é de paz. E não comece agora a ser triste, não! Nunca! baby steps, honey!

Mirys + Guigo + Nina disse...

Baby steps, my dear new friend.
Baby steps... every single day!!!

Have you seen "finding Nemo"? I usually say I´m like Doly - "just keep swimming, just keep swimming, just keep swimming, swimming, swimming"!

All my best!

danibadanai disse...

Concordo plenamente, vocês se completavam e continuam se completando... por essa razão você se sente em paz para prosseguir!
Quanto à te visitar em sonhos, não fique triste, isso ainda vai acontecer muitas vezes... e acredite, ele está próximo, participando de tudo, ele me disse!

Beijos
Amo vocês!

Mirys + Guigo + Nina disse...

Daninha: tô esperando. Tô esperando pelos meus sonhos... e eu tenho ficado boa nisso de ter paciência...

Bjos e bençãos.