sábado, 5 de fevereiro de 2011

Decisões de "ano novo" (Diário da Mirys)

Agora que o primeiro ano sem o Fer já terminou, estou tentando definir quais serão os meus rumos (e os da nossa família = 2 pequenos) daqui pra frente. Estou um pouquinho cansada de não ter um lugar pra chamar de meu...

Na esperança de amainar a dor dos pais do Fer (verdadeiros e postiços, no caso, os meus), além do resto da família, tenho viajado, praticamente, todo-santo-final-de-semana! Se não tenho um compromisso em algum lugar, acabamos indo para o circuito Jaú/Bauru, para ficar com as nossas famílias. É pertinho... é fácil... somos super bem recebidos... as crianças a-m-a-m de paixão dormir na casa dos tios, fazer sessões cineminha, jogar video-game até tarde, curtir a piscina... Mas, o problema é que eu fico perdida no meio dessa história toda.

"Perdida" porque eu acabo sempre fazendo os mesmos programas de antes do acidente... programas deliciosos, diga-se de passagem... mas EU não sou mais a mesma. Eu sou metade! Eu sou "só" a Miriane. Não tem mais dupla. Não tem o Fer para conversar com o marido de alguém, enquanto eu ajudo a preparar o jantar. Não tem mais o Fer para pegar o violão e tocar para todos, enquanto eu escolho as músicas que vamos cantar. Não tem mais ele para resolver as coisas burocráticas com as crianças, enquanto eu faço algo mais legal. Agora, só tem a Miriane. Então, ou eu vou na casa dos amigos e tento dar conta de tudo e de todos by myself, ou eu vou pro cinema sozinha, para o café sozinha, para a vacina das crianças sozinha, para todos os nossos antigos círculos sozinha.

Mesmo na igreja, que era "minha" anos e anos antes de ser "dele", eu ainda ouço um "você está sumida!" de vez em quando. Acho que querem puxar papo comigo, mas não querem tocar no assunto "Fer", então mandam um "há quanto tempo!" que deveria ser bacana. Mas não é! Eu estou naquela igreja, naquele mesmo local, todos os domingos (com raríssimas exceções) e cumprimento e converso com todos que estiverem por perto (adoro falar!), coloco a vida em dia, marco os jantares da semana seguinte, combino uma saída com as crianças (eu + 2 e um casal + as crianças deles... fazer o que???). Daí, tento me conformar que agora eu moro em outra cidade e até faço parte do coral da igreja daquela cidade! Então, deve ser por isso... eu sou "da outra cidade"...

Mas, na semana passada, num aniversário de uma criança, fui apresentada à uma mãe de criança pela mãe do aniversariante. "Fulana, Mirys, Mirys, Fulana". Então respondi: "já a conheço. Lá da igreja." E uma das duas falou (não me lembro exatamente quem, mas não faz a menor diferença! Prestem atenção na conclusão!!!): "Ah! É verdade. A Mirys é da igreja. Quer dizer, é da igreja de quinta-feira (ensaio do coral)." Ou seja: eu não sou dessa igreja, ainda, porque não frequento a programação normal dela, que é aos domingos!!! Nem na escola dominical (domingo de manhã), nem os cultos (à noite)!!!

De onde eu sou, afinal????
Qual deveria ser meu grupo de amigos???
Como recomeçar se eu insisto em viver em uma cidade durante a semana e em outras, nos finais de semana??? Como criar uma nova vida para mim e para os pequenos, se tudo o que eu faço é manter os velhos (e deliciosos) padrões???? Que vida nova existe sem amigos novos, lugares novos, igrejas novas, experiências novas, círculos novos???

Por isso, decidi: a partir de agora, vamos ficar mais nessa nova cidade e tentar. Vou fazer o meu melhor! E quem sabe, em breve, muito em breve, eu já possa ser "a Miriane lá da igreja" ou "a Miriane lá da escola das crianças" ou qualquer coisa que não seja a "velha" Miriane...

6 comentários:

Débora disse...

Agora vai Mirys !!!
Tudo tem seu tempo,né? E eu do lado de cá de vez em quando me perguntava quando essa nova fase chegaria pra você...
Acho que de agora em diante é que você realmente começa a se "REINVENTAR"!!!
Boa sorte,muitas felicidades e muito amor...e o que te desejo de todo coração.
Beijos

Lú disse...

amiga arrasou mesmo, você conseguiu com seu jeitinho meio e super inteligente de advogada , responder a todos como será a mirys daqui para frente.....
parabéns você se superou novamente
tenho orgulho de você amiga
beijocas
lu

Bell disse...

Mirys bella, "estou com vc e nao abro", tua decisao é segundo meu ponto de vista a mais correta e corajosa pra vc e pras crianças, mas sem cobranças com vc mesma ok?

Pois nada demais qd a saudade for maior que a logica...vrunnnnnnnn...pé na estrada circuito Jau/ Bauru.

Beijocas e boa semana !
Bell

Emanuel disse...

Olá Myris,

Força sempre, desistir jamais...

Que Deus abençõe sempre você e os bambinos...Eu sei que não é nada fácil passar por toda essa mudança, nada mesmo...

Beijo e abraço,

Beijos disse...

Olha, faz todo sentido do mundo! Se é fácil pra você ir até lá. Será fácil também para seus pais e seus sogros irem até aí quando a saudade for demais. Eu também queria uma cidade nova pra mim. Queria mesmo. Torcendo muito daqui para que o melhor aconteça por aí!

Mirys + Guigo + Nina disse...

Galera:

SUPER OBRIGADA PELA FORÇA!!!
Não é fácil tomar uma decisão dessas (e só saber se você acertou ou errou, um dia, quem sabe, no futuro)... mas acho que estamos indo na direção certa...

Bjos e bençãos.
Mirys