quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Voilà, Madame! (Diário da Nina)


Hoje chegamos em Paris!!! Não vamos ficar por aqui (porque vamos visitar a tia Baby em outra cidade), mas foi muito divertido fazer a conexão no aeroporto.

Desde SP, tinha uma menininha francesa sentada pertinho de nós que queria conversar. Mas a gente não sabe falar francês! Então, pedimos para a mãmi explicar coisas básicas tipo "oi, tudo bem?" (que fica "salut! Ca va?").


Apesar da gente não entender nadica de nada, nós dois a-do-ra-mos ouvir a mãmi falando francês com as pessoas. E ficamos perguntando "o que quer dizer isso?", "o que quer dizer aquilo?". Quando perguntamos o que significava "voilà", ela parou, pensou e respondeu na nossa língua: quer dizer "beleza! Tudo certo!". E eu fiquei repetindo beleza/voilà, beleza/voilà, beleza/voilà.

Mas, eu impressionei MESMO a mãmi na hora da comida. Veio a janta, no avião, e não tinha menu de crianca para nós. Pedimos macarrão com queijo... mas era queijo branco, que não derrete, com molho vermelho junto, e, quando a mamãe abriu a caixinha já sabia que eu não iria querer comer. Sou fresca. Aliás, pra comida, sou fresquíssima!!! Como muito de muitas coisas, mas de-tes-to "verdinhos" (temperos tipo orégano, manjericão), queijos brancos ou qualquer outra coisa que eu não conheca. A mãmi bem que tenta, falando "filhota, vamos fazer como o Ratatouille? Vamos tentar uma explosão de sabores?!" e ela fala com tanto gosto que eu até como uma garfada ou outra. Mas é só.


Pior é que, junto com o macarrão, vinha uma salada de chuchu com frango (deliciosa, segundo a mãmi) e uma fatia de bolo de chocolate. Então, antes que eu comesse só o bolo, a mãmi pediu pães (que são à vontade) e abriu um queijo de triangulo que também tinha nos pratos. Ela tinha certeza de que, se oferecesse, eu provavelmente iria dizer que não queria experimentar. Mas, ela sacou uma faquinha, pegou um pedaco de pão, passou manteiga, cortou um pedacinho daquele queijo que quase derretia, juntou tudo e comeu, tudo ao som de uma trilha sonora do tipo "hummmm, que delícia!... Como está bom esse queijo!...Tomara que a aeromoca tenha outros!... Está delicioso!...". E eu mandei um "mãmi, posso experimentar?"

Resultado: comi o meu pedaco de camembert, metade do pedaco do dela e ainda pedi para o Guigo me deixar levar o dele (que ele nem provou, mas já tinha comido TODO o macarrao e a salada), para "mais tarde".


E não parei por aí! Provei água com gás, água tônica, suco de tomate e pão de chocolate (claro que com um intervalo entre tudo isso!), num só dia!!! Nada foi tão bom quanto o queijinho triangular!...

Quando a mãmi achava que o dia não podia ficar melhor, no desembarque no nosso destino final (após a conexão, que eu aprendi o que é), eu virei pra ela e, respondendo a uma pergunta, disse: "voilà madame!". E sorri!!! E complementei: "mãmi, ADOREI falar isso! Voilà madame! Voilà madame!"

2 comentários:

Nana disse...

Muito bem, Nina. É sempre bom experimentar novas coisas, sabores, etc. Aproveite a viagem bastante!!! Bjs e fiquem com Deus.

danibadanai disse...

E essa madame está lindíssima!!
Bjs