sábado, 9 de abril de 2005

Histórias de pescador! (Diário do Guigo)


Jaú, 09 de abril de 2005.

Tios e tias do meu Brasil:

Antes de mais nada, tenho uma declaração a fazer...
É CAMPEÃÃÃÃÃOOOO!!!!!!!!!!! É CAMPEÃÃÃÃÃOOOO!!!!!!!!!!! É CAMPEÃÃÃÃÃOOOO!!!!!!!!!!! É CAMPEÃÃÃÃÃOOOO!!!!!!!!!!!
Meu São Paulo, grande time que já me deu alegrias, foi consagrado campeão paulista de 2005, com uma campanha brilhante!!! Isso tinha que ser comemorado!!! Nem tenho um ano e já sou campeão paulista!!! Isso é que é time!!!!

(PS: perdoem-me meus tios e tias não são-paulinos - seus malucos sofredores! - mas, eu TINHA que comemorar meu primeiro título de futebol com vocês! E tinha que ser "sem avisar", sem colocar um "assunto" que sugerisse a comemoração, caso contrário vocês não abririam esse e-mail...)

Agora, vamos as notícias (de alma lavada!): meu pai me levou para pescar! É isso aí!!! Sábado passado, a mamis pediu para o papis me levar para tomar um pouquinho de sol - uma voltinha no quarteirão básica, coisa de 15 ou 20 minutos - mas ele queria ir pescar com o tio Matheus. Então, ele teve a brilhante idéia de me levar junto: assim, eles pescariam e eu tomaria sol!

A mamis não quis dar uma de chata, de estraga prazer... e deixou. Não sem antes me vestir com uma camiseta + uma bermuda + um boné. Afinal, eu seria, literalmente, carne nova no pedaço dos bichinhos do pesqueiro. Aí, rolou a parte principal: a mamis quis passar protetor solar em mim (que sou braaaaaanncooo de doer!), mas o papis achou que eu ficaria "melecado" no carro, até chegar no pesqueiro.

Então, a mamis, mantendo a classe, disse: "-tudo bem! Quando chegar no pesqueiro, vocês passam protetor nele!". Aí, ela perdeu a classe de "mãe cool" (mas quem se importa?) e completou: "-por favor, não vão esquecer do protetor!!!!".


Quando ela chegou, às duas horas, para almoçar, eu estava meio vermelhinho. Como sou muito branco (e ela não queria parecer neurótica), deixou para lá. Só que ela olhava para mim e eu lá... vermelhinho, vermelhando, vermelho, vermelhão. Ela mandou a classe às favas e perguntou:

"-por acaso, vocês passaram protetor nele?"

Qual foi a resposta??? Qual foi???? "- Mas, precisava? Ele ficou na sombra..."

"- Sombra? Qual sombra?"

"- Na sombra do carrinho de bebê (daquelas capotinhas, sabem?)!"

Resultado da brincadeira: fiquei ROXO!!!! À noite, a mamis teve que passar hipoglós, na minha cara, e segurar minhas mãozinhas (ou eu esfregaria os olhos), para eu poder mamar e dormir... O melhor foi que a mamis conseguiu manter a posse de "cool" e nem deu "bronca" no papis... o resto do mundo fez isso por ela! Todo mundo perguntava: "- o que aconteceu com o Gui?!"

Mamis, pensa pelo lado bom: pelo menos, agora nós já sabemos que eu posso cantar no Timbalada, na Bahia, sem fazer feio!!! Ao menos, eu consigo fazer número... afinal, fiquei bonitinho com aquelas listras brancas, na cara...

Bjos para todos!

Guigo + mamis + papis

2 comentários:

danibadanai disse...

Essa história é deliciosa! E esse bebê então?!
bjs

Marília disse...

Esses pais... :-)